Índice Remédio ACCUVIT

Apresentações
Comprimidos revestidos em frasco de 30.
USO ADULTO
USO ORAL
Composição
Cada comprimido revestido contém: ácido ascórbico 300 mg, acetato de racealfatocoferol 100 UI, betacaroteno 10.000 UI, zinco (como óxido de zinco) 25 mg, cobre (como óxido cúprico) 2 mg, riboflavina 50 mg, selênio (como selenato de sódio) 0,1 mg, bioflavonóides cítricos (expressos em hesperidina) 62,5 mg, acetilcisteína 200 mg, glutationa 10 mg. Excipientes: amido, celulose microcristalina, dióxido de titânio, hipromelose, estearato de magnésio, dióxido de silício, crospovidona, corante amarelo FD&C n° 6 laca de alumínio, laurilsulfato de sódio, aroma de laranja, talco, macrogol, fosfato de cálcio dibásico e petrolato líquido.
Informações técnicas
ACCUVIT traz em sua fórmula básica, ácido ascórbico, acetato de racealfatocoferol, betacaroteno e selênio, importantes antioxidantes, uma vez que evitam a formação de radicais livres que são prejudiciais ao funcionamento do metabolismo celular.
O ácido ascórbico participa de outras reações principalmente, na conversão de prolina e lisina em hidroxiprolina e hidroxilisina, responsáveis pela formação da síntese do colágeno. Participa da conversão do ácido fólico em ácido folínico e na hidroxilação de dopamina em norepinefrina. Sua absorção ocorre prontamente no intestino e sua distribuição para as células é através do plasma. Sua eliminação é urinária.
O acetato de racealfatocoferol e o ácido ascórbico são classificados como antioxidantes, substâncias que protegem as células e os tecidos contra os ataques de moléculas conhecidas como "radicais livres de oxigênio".
O tocoferol (vitamina E) é o mais importante tocoferol com atividade de vitamina, por apresentar-se em quase 90% dos tecidos animais e por possuir maior atividade biológica.Tem ação antioxidante e os compostos formam sistemas reversíveis de oxi-redução. A vitamina E exerce uma importante função antioxidante e protetora, que se estende aos eritrócitos impedindo a sua hemólise, atuando também como carreadora de elétrons. A vitamina E pode facilitar a absorção, armazenamento hepático e a utilização da vitamina A. Sua absorção ocorre no trato gastrintestinal, através do mecanismo idêntico ao das vitaminas lipossolúveis. Associa-se aos quilomicrons e, posteriormente, a uma beta-lipoproteína plasmática. Distribui-se em todos os tecidos. Sua deficiência está relacionada com aumento do quadro de hemólise, decorrente da ação dos agentes oxidantes. O acetato de tocoferol possui uma potência de 1,36 U.I./mg.
O betacaroteno é um carotenóide que é convertido em vitamina A. Sua absorção depende de bile e de gordura pelo trato gastrintestinal. Os carotenóides são absorvidos e transportados via linfática ao fígado. Circulam em associação com lipoproteínas e são convertidos em vitamina A em vários tecidos. A hipercarotenemia resulta em uma reversível descoloração amarelada da pele. A hipervitaminose não ocorre provavelmente porque a conversão de betacaroteno em retinol é limitada.
Cerca de 60% do zinco é transportado no plasma ligado à albumina e o restante, encontra-se ligado à alfa-2-macroglobulina e à transferrina, não sendo disponível para trocas. Sua absorção é, na maior parte, ocorrida no duodeno, íleo e jejuno. Somente 10 a 40% do zinco ingerido é absorvido. No fígado, liga-se à metalotionina, que é uma proteína fixadora de metais. A regulação da absorção intestinal ocorre no fígado. A carência ou não do zinco no organismo influencia a regulação da absorção. A eliminação é principalmente fecal, ocorrendo também por via urinária, suor e lactação. As principais funções do zinco são o metabolismo dos carboidratos, estimular a síntese e o metabolismo protéico, melhorar a resistência ao esforço e aumentar a força muscular.
O cobre é um elemento químico que participa da composição de várias enzimas. Tem importância na oxidação do ferro sendo transportado no plasma ligado à albumina. Apresenta também a função de aumentar a resistência do colágeno. Através do envolvimento das enzimas que contém cobre, tem função na produção de energia mitocondrial, proteção contra oxidantes e síntese de melanina e catecolaminas. Vinte e cinco a sessenta por cento do cobre da dieta é absorvido. Sua absorção ocorre no estômago, porém é máxima no intestino delgado através de transporte ativo e difusão passiva. É excretado via bile, no trato gastrintestinal e eliminado nas fezes.
A riboflavina ajuda a liberar energia dos alimentos, sendo essencial para o crescimento e manutenção do organismo. É vital no metabolismo como coenzimas para flavoproteínas como respiração celular. Sua absorção é intestinal, sendo convertida em flavina mononucleotídeo através da enzima flavoquinase e, posteriormente, em adenina dinucleotídeo flavina, sendo que estas duas formas são ativas. O excedente da riboflavina que não foi absorvido, é eliminado intacto pela urina e também pelas bactérias intestinais.
O selênio tem uma ação antioxidante através da enzima glutationa-peroxidade, onde possui o selênio sob a forma de selenocisteína, que ajuda na prevenção da geração de radicais livres e diminuição do risco oxidativo e danos tissulares. Tem ação vital para o desenvolvimento, crescimento e metabolismo como parte do sistema da tireóide. A dose diária é de 55mg/dia para as mulheres e 70mg/dia para os homens. Sua absorção é no trato gastrintestinal. É armazenado no fígado, células vermelhas, baço, coração e unhas. É convertido no tecido em seu metabólito ativo. Sua excreção é urinária e discretamente fecal.
Os bioflavonóides são um grupo de compostos fenólicos encontrados em frutas e vegetais conhecidos por suas propriedades antioxidantes. Alguns flavonóides inibem a fosforilação protéica, inibem in vitro e in vivo a agregação plaquetária e modificam a atividade das enzimas do metabolismo do ácido araquidônico, agindo como agentes antiinflamatórios, além de diminuir a ação de radicais livres.
A acetilcisteína é um aminoácido derivado do ácido aminocisteínico, que age como antioxidante. É um precursor da glutationa, auxiliando nas defesas antioxidantes. Tem biodisponibilidade em cerca de 6 a 10%. Tem 50% de ligação protéica, sendo metabolizada no fígado e excretada pelos rins e fezes. Não se conhece a excreção no leite materno. Sua meia-vida de eliminação é de 2,27 horas.
A glutationa é um tripeptídeo endógeno que contém cisteína e que regula inúmeras reações enzimáticas. É sintetizado a partir dos aminoácidos glutamato, cisteína e glicina, através de dois processos enzimáticos, utilizando ATP como fonte de energia. Age como antioxidante e participa de reações de detoxificação. Tem meia-vida aproximada de 10 minutos e excreção renal.
Indicações
Na correção das hipovitaminoses C e E. Como preventivo de processos degenerativos celulares, combatendo o excesso de radicais livres através de sua ação antioxidante.
Contraindicações
Accuvit é contra-indicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade a quaisquer dos componentes de sua fórmula.
Advertências e precauções
O ácido ascórbico pode proporcionar um aumento da formação de cristais urinários. Portanto, os pacientes com deficiência de filtragem renal deverão ser orientados para que evitem uma possível nefrolitíase.
O ácido ascórbico foi associado à hemólise em pessoas com deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase. Pode ocorrer aumento dos níveis glicêmicos em tratamentos prolongados e em altas doses.
Interações medicamentosas
O ácido ascórbico pode proporcionar uma maior absorção de alumínio, componente presente nos antiácidos, determinando aumento dos níveis sanguíneos do mesmo.
O ácido ascórbico poderá ter sua absorção diminuída quando administrado concomitantemente com ácido acetilsalicílico.
Posologia e modo de usar
Um comprimido ao dia.
Reações adversas
Podem ocorrer distúrbios gastrintestinais, tais como: náuseas, vômitos e/ou diarréias. Podem ser observadas reações renais como descoloração da urina e/ou litíase renal.
Superdose
Conduta na superdosagem:
Medidas de suporte podem ser necessárias, tais como: lavagem gástrica, se necessário e administração de um emético. Podem ser empregados agentes quelantes e são preconizadas medidas gerais de suporte visando combater desidratação, acidose e o choque.
Pacientes idosos
As mesmas orientações dadas aos adultos devem ser seguidas para os pacientes idosos, observando-se as recomendações específicas para grupos de pacientes descritos nos itens "Precauções e Advertências" e "Contra-indicações".
Dizeres legais
MS - 1.0573.0206
SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR; NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.

Adicionar um comentário

 
Strict Standards: Declaration of MY_Exceptions::show_404() should be compatible with CI_Exceptions::show_404($page = '', $log_error = true) in /home/farmacoinfo/public_html/br/application/core/MY_Exceptions.php on line 78

A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Undefined index: gracias

Filename: blocks/med_comentarios_form.php

Line Number: 16

*