ACICLOVIR CREME - Advertências e precauções

O aciclovir creme não é uma preparação adequada para uso em mucosas, como intravaginal, intrabucal e nos olhos. Deve se tomar cuidado especial a fim de evitar introdução acidental nos olhos. Pessoas que possuem herpes labial severo devem ser encorajadas a consultar o seu médico. Em pacientes seriamente imunocomprometidos (ex: pacientes com AIDS ou que sofreram transplante de medula óssea), aciclovir oral deve ser administrado. Estes pacientes devem ser encorajados a consultar seu médico para tratamento de qualquer infecção.
Gravidez e lactação
A administração sistêmica do aciclovir em testes padronizados internacionalmente aceitos não produziu efeitos embriotóxicos ou teratogênicos em coelhos, ratos e camundongos. Em testes não padronizados em ratos, observaram-se anormalidades fetais apenas após doses subcutâneas tão altas que produziram toxicidade materna. A relevância clínica dessas descobertas é incerta. A experiência em humanos não demonstra um aumento do número de defeitos congênitos entre pacientes tratados com aciclovir creme e a população em geral. Tais defeitos não apresentam um modelo consistente que aponte como causa o uso deste medicamento. A exposição sistêmica ao aciclovir através da aplicação tópica deste medicamento é muito baixa. Dados limitados em humanos mostram que a droga passa para o leite materno após administração sistêmica. Entretanto, a dosagem recebida pelo bebê através da amamentação é considerada insignificante.