ANSENTRON - Posologia e modo de usar

Adultos: O potencial emetogênico é dependente das doses e das combinações dos regimes de radioterapia e quimioterapia usados. A via de administração bem como a dose de ANSENTRON (cloridrato de ondansetrona diidratado) devem ser flexíveis, dentro da faixa de 8 - 32 mg/dia.
Quimioterapia e radioterapia emetogênica: Deve-se administrar ANSENTRON (cloridrato de ondansetrona diidratado) 8 mg como uma injeção intravenosa ou intramuscular lenta, imediatamente antes do tratamento.
Quimioterapia altamente emetogênica: Este medicamento demonstrou ser efetivo nos seguintes esquemas de doses nas primeiras 24 horas da quimioterapia: - uma dose de 8 mg como uma injeção intravenosa lenta ou intramuscular, imediatamente antes da quimioterapia. Alternativamente, uma dose de 8 mg pode ser administrada através de injeção intravenosa lenta ou intramuscular, imediatamente antes da quimioterapia, seguida de outras duas doses de 8 mg adicionais, 2 e 4 horas após, ou 8 mg como injeção intravenosa seguida por infusão contínua de 1 mg/hora por até 24 horas; - Doses maiores que 8 mg e até 32 mg, somente podem ser administradas por infusão intravenosa diluída em 50-100 ml de solução salina de fluido de infusão compatível (ver fluidos compatíveis no item PRECAUÇÕES). A seleção dos esquemas de doses deve ser determinada pela severidade emetogênica. A eficácia do tratamento com este medicamento pode ser aumentada pela adição de uma dose única de 20 mg de fosfato sódico de dexametasona, intravenosa, antes da quimioterapia.
Crianças: A experiência ainda é limitada, mas a ondansetrona parece ser efetiva e bem tolerada em crianças com mais de 4 anos, em administração intravenosa de 5 mg/m2, imediatamente antes da quimioterapia.
Pacientes Idosos: A eficácia e tolerância nos pacientes com idade superior a 65 anos foram similares àquelas observadas em adultos jovens.
Náusea e vômito do pós-operatório:
Adultos
: na prevenção da náusea e vômito do pós-operatório, ANSENTRON (cloridrato de ondansetrona diidratado) pode ser administrado em dose única de 4 mg, através de injeção intravenosa lenta ou intramuscular, imediatamente antes da indução anestésica. No tratamento de náusea e vômito do pós-operatório já estabelecidos, recomenda-se a administração intravenosa lenta ou intramuscular de 4 mg em uma dose única.
Crianças e Idosos: Há poucas experiências com o uso deste medicamento na prevenção e tratamento da náusea e do vômito do pós-operatório em pessoas idosas e em crianças.
Pacientes com Insuficiência Renal: Não há necessidade de alteração da dose diária ou frequência da dose.
Pacientes com Insuficiência Hepática: Pacientes com insuficiência hepática moderada ou severa apresentam o clearance da ondansetrona significativamente reduzido e a meia-vida plasmática significativamente prolongada; a dose diária, nestes pacientes, não deve exceder 8 mg.
MARGEM DE SEGURANÇA
Devido à dose letal extremamente alta, em relação à dose terapêutica, o medicamento apresenta uma ampla margem de segurança e um alto índice de efetividade terapêutica.