DOMPLIV - Advertências e precauções

Quando houver o uso concomitante de antiácidos ou agentes anti-secretores, eles devem ser utilizados após as refeições, ou seja, eles não devem ser tomados simultaneamente ao Dompliv antes das refeições.
Precauções para o uso
Os comprimidos contém lactose e podem ser inadequados para pacientes com intolerância à lactose, galactosemia ou má absorção da glicose e da galactose. A suspensão oral contém sorbitol e pode ser inadequada para pacientes com intolerância ao sorbitol.
Uso em pacientes com distúrbios hepáticos
Como a domperidona é altamente metabolizada no fígado, Dompliv deve ser usado com cautela em pacientes com lesão hepática.
Uso em pacientes com insuficiência renal
Em pacientes com insuficiência renal grave (creatinina sérica > 6 mg/100 mL ou > 0,6 mmol/L) a meia-vida de eliminação da domperidona aumenta de 7,4 para 20,8 horas, mas os níveis plasmáticos do fármaco foram inferiores aos de voluntários sãos. Como uma pequena quantidade do fármaco sob forma ativa é excretada pela via renal, é pouco provável que a dose de uma administração única necessite ser ajustada em pacientes com insuficiência renal. Na administração repetida, contudo, a frequência das doses deve ser reduzida para 1 a 2 vezes ao dia, dependendo da severidade do distúrbio e pode ser necessário reduzir a dose. Pacientes sob tratamento prolongado devem ser revistos regularmente.
Gravidez e lactação
Uso durante a gravidez
Existem dados pós-comercialização limitados quanto ao uso de domperidona em gestantes. Um estudo em ratas mostrou toxicidade reprodutiva em uma dose alta, tóxica para a mãe. O risco potencial em humanos é desconhecido. Portanto, Dompliv deve ser usado apenas durante a gravidez quando justificado pelo benefício terapêutico antecipado.
Uso durante a lactação
O medicamento é excretado no leite de ratas (na maior parte como metabólitos: pico de concentração de 40 e 800 ng/mL respectivamente após a administração oral e endovenosa de 2,5 mg/kg). A concentração da domperidona no leite materno de mulheres lactantes é de 10 a 50% da concentração plasmática correspondente e o esperado é não exceder 10 ng/mL. Espera-se que a quantidade total de domperidona excretada no leite humano seja menor que 7 mcg por dia na maior posologia recomendada. Não se sabe se isto é nocivo ao recém-nascido. Por essa razão a amamentação não é recomendável às mães que estão tomando Dompliv.
Efeitos sobre a capacidade de dirigir e operar máquinas
Dompliv não influencia ou não apresenta influência considerável na habilidade de dirigir e operar máquinas.