DOMPLIV - Reações adversas

As reações adversas aos medicamentos são classificadas pela frequência, através da seguinte convenção:
Muito comum ( > 1/10); comum ( > 1/100, < 1/10); incomum ( > 1/1.000, < 1/100); raro ( > 1/10.000, < 1/1.000); muito raro ( < 1/10.000), incluindo relatos isolados.
Distúrbio do Sistema Imune
Muito raro: reação alérgica
Distúrbio endócrino
Raro: aumento nos níveis de prolactina
Distúrbios do Sistema Nervoso
Muito raro: efeitos extrapiramidais
Distúrbios gastrintestinais
Raro: distúrbios gastrintestinais, incluindo casos muito raros de cólicas intestinais transitórias
Distúrbios do tecido subcutâneo e da pele
Muito raro: urticária
Distúrbios do sistema reprodutivo e da mama
Raro: galactorréia, ginecomastia, amenorréia
Como a hipófise se localiza fora da barreira hematoencefálica, a domperidona pode causar um aumento nos níveis de prolactina. Em raros casos esta hiperprolactinemia pode levar ao aparecimento de certos efeitos colaterais neuroendócrinos, tais como galactorréia, ginecomastia e amenorréia. Fenômenos extrapiramidais podem ocorrer excepcionalmente em adultos. Estes efeitos colaterais desaparecem espontânea e completamente assim que o tratamento é interrompido.
Na experiência de pós-comercialização casos muito raros de edema angioneurótico e reações anafiláticas incluindo choque anafilático foram observados em associação ao uso da domperidona.