Índice Remédio HEPAMAX S

Apresentações
Solução injetável: caixas com 1, 25 e 100 frascos-ampola de 5,0 mL (5.000 U.I./mL); caixas com 1, 25 e 100 ampolas de 5,0 mL (5.000 U.I./mL).
Uso adulto e pediátrico.
Composição
Frasco-ampola ou ampola: cada frasco-ampola ou ampola contém 25.000 U.I. de heparina sódica. Excipientes (cloreto de sódio, ácido clorídrico, hidróxido de sódio, álcool benzílico, água para injeção).
Indicações
Evitar a formação de coágulos sanguíneos em pacientes com insuficiência renal em tratamento de hemodiálise.
Contraindicações
Pacientes com tendências hemorrágicas pré-existentes (hemofilia, púrpura, icterícia, perda sanguínea pós-operatória, trombocitopenia, etc), aborto iminente, endocardite bacteriana subaguda, afecções ulcerosas, tumores malignos com permeabilidade capilar elevada do aparelho digestivo, insuficiência do fígado, cirurgias oculares, cerebrais ou de medula espinhal, hipertensão grave, insuficiência dos rins, cirurgia das vias urinárias, durante e imediatamente após neurocirurgias, hipersensibilidade à heparina, choque e risco de hematoma.
Advertências e precauções
Cuidados e advertências
Este medicamento não pode ser utilizado durante a gravidez sem orientação médica, pois pode acarretar em maior risco de nascimento prematuro e de natimortos. A heparina não é excretada no leite, logo, pode ser administrada durante a lactação. A heparina deve ser utilizada com muita cautela em pacientes com risco de valvulopatias, endocardite bacteriana subaguda, púrpura vascular, hemofilia. Pacientes sob tratamento com heparina podem apresentar hemorragia em qualquer parte do corpo. Qualquer alteração nos exames de sangue ou uma queda inexplicável da pressão arterial deve ser comunicada ao médico.
Posologia e modo de usar
A posologia de Hepamax-S® (heparina sódica) deve sempre ser ajustada às circunstâncias especiais de cada caso (tipo e evolução da patologia, peso corpóreo e idade do paciente, efeitos secundários, etc). É necessária atenção especial à dosagem, pois com uma posologia demasiadamente baixa o processo trombótico pode continuar a progredir com o risco de uma embolia fatal. A posologia deve ser estabelecida com base nos resultados das provas de coagulação (tempo de trombina, tempo parcial de tromboplastina, tempo parcial de tromboplastina ativada) que permitem também determinar a hora da próxima dose de heparina, quando esta for administrada por via intravenosa e de forma repetida, ou segundo um esquema posológico. A experiência clínica demonstrou que a posologia de heparina pode variar, segundo as indicações. Na profilaxia da embolia trombótica com doses baixas de heparina, não é necessária a determinação das características da coagulação. Em pacientes com insuficiência renal, hepática ou da coagulação, o tratamento com Hepamax-S® (heparina sódica) deve ser instituído levando-se em consideração as provas de coagulação. A heparina deve ser administrada por via intravenosa, infusão gota a gota ou por injeção direta. Circulação extracorpórea: é necessário o emprego de anticoagulante como a heparina durante a hemodiálise. Para isso, são utilizados 150 - 300 U.I. de heparina por quilograma de peso corpóreo. A dose de heparina varia e depende do peso corporal, volume da circulação extracorpórea, biocompatibilidade membrana dialítica e da velocidade de bombeamento. Ação antagonista de Protamina 1.000 U.I.: quando a heparina sódica subcutâneo é utilizada em doses de 5.000 U.I. 2 a 3 vezes por dia é desnecessário neutralizar com protamina o efeito da heparina, em vista da curta vida média dessa substância. Profilaxia pela heparina em doses baixas por via subcutânea: em medicina interna, inicia-se esta profilaxia tão logo o paciente se encontre fora de risco de trombose, por exemplo, no caso de longos períodos de repouso. Nos casos cirúrgicos, a profilaxia pela heparina em doses baixas deve ser instituída antes da cirurgia, o que não vem a elevar sensivelmente o risco de hemorragia durante ou após o ato cirúrgico. Duas horas antes da intervenção cirúrgica, administrar por via subcutânea 5.000 U.I. de heparina sódica. Em seguida repetir a administração desta dose a intervalos de 8 a 12 horas durante 7 a 10 dias. Não são necessários controles de laboratório durante o tratamento profilático.
Reações adversas
Ocasionalmente, podem ocorrer hemorragias durante o tratamento com heparina, por exemplo, hematúria, hematomas subcutâneos nos pontos de injeção. Em casos muito raros observaram-se reações de hipersensibilidade (eritema, asma brônquica, febre medicamentosa, colapso, espasmos vasculares). Recomenda-se administrar uma pequena quantidade antes de injetar a primeira dose ao observar suspeita de hipersensibilidade ao medicamento. A alopecia que pode surgir depois do tratamento pela heparina é espontaneamente reversível. Algumas vezes observou-se uma ligeira diminuição passageira do número de plaquetas. Em casos raros houve ocorrência de trombocitopenia. Após o tratamento de vários meses com heparina observaram-se casos isolados de osteoporose. Também em casos raros foi observado aumento temporário das transaminases. Pode ocorrer hipercalcemia em pacientes diabéticos e/ou com insuficiência renal.
Dizeres legais
Registro no M.S. 1.1637.0069.

Adicionar um comentário

 
Strict Standards: Declaration of MY_Exceptions::show_404() should be compatible with CI_Exceptions::show_404($page = '', $log_error = true) in /home/farmacoinfo/public_html/br/application/core/MY_Exceptions.php on line 0

A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Undefined index: gracias

Filename: blocks/med_comentarios_form.php

Line Number: 16

*