Índice Remédio MALEATO DE DEXCLORFENIRAMINA

Apresentações
Solução oral
maleato de dexclorfeniramina 0,4 mg/ml
- Embalagem contendo 1 frasco de 120 ml, acompanhado de copo-medida graduado de 10 ml.
USO ORAL - ADULTO E PEDIÁTRICO
Composição
Cada 5 ml da solução oral contém: maleato de dexclorfeniramina 2 mg, veículo q.s.p. 5 ml. Excipientes: aroma de laranja, aroma de menta, citrato de sódio, cloreto de sódio, corante amarelo crepúsculo, corante vermelho Ponceaux 4R, metilparabeno, propilenoglicol, propilparabeno, sacarose, sorbitol, água purificada.
Informações ao paciente
Ação esperada do medicamento: este medicamento é indicado para alívio sintomático de determinadas manifestações alérgicas.
Cuidados de conservação: conservar em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz. Manter o frasco bem fechado.
Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação, que pode ser verificada na embalagem externa do produto. Não utilize o medicamento com prazo de validade vencido. Pode ser prejudicial a sua saúde.
Gravidez e lactação: informe ao seu médico a ocorrência de gravidez durante o tratamento ou após o seu término. Informe ao seu médico se estiver amamentando.
Cuidados de administração: este medicamento pode ser ingerido com alimentos, água ou leite. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Interrupção do tratamento: não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Reações adversas: informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
Ingestão concomitante com outras substâncias:
o uso associado ao álcool, a antidepressivos e a barbitúricos pode aumentar o efeito sedativo do maleato de dexclorfeniramina. Informe ao seu médico sobre quaisquer medicamentos que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.
Contra-indicações e Precauções: este produto não deve ser utilizado em recém-nascidos e prematuros, pacientes recebendo inibidores da monoaminoxidase e/ou indivíduos alérgicos aos componentes do produto.
Durante o tratamento, o paciente não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.
NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.
ATENÇÃO: ESTE MEDICAMENTO CONTÉM AÇÚCAR, PORTANTO, DEVE SER USADO COM CAUTELA EM PORTADORES DE DIABETES.
Informações técnicas
Características
Farmacodinâmica
O maleato de dexclorfeniramina é um composto sintético que antagoniza eficazmente muitos dos efeitos característicos da histamina, possuindo assim, grande valor clínico na prevenção e no alívio de muitas manifestações alérgicas. Sua ação parece depender da competição com a histamina pelos receptores celulares.
A dexclorfeniramina é um derivado da propilamina, bloqueador competitivo dos receptores H1, antagonizando os efeitos provocados pela histamina.
Por não bloquear a liberação do acetacóide, previne, mas não reverte as respostas por ele mediadas, desde que já iniciadas. A ação antimuscarínica produz um efeito secante na mucosa nasal. O fármaco atravessa a barreira hematoencefálica e provoca sedação devido à ocupação de receptores H1 cerebrais, relacionados com o controle dos estados de vigília. Bloqueia também a resposta à acetilcolina mediada pelos receptores muscarínicos, causando secura da mucosa nasal.
Farmacocinética
Este medicamento é bem absorvido por via oral. Sua ligação com as proteínas plasmáticas é de 72%, sendo metabolizado no fígado. Sua meia-vida é de 12 a 15 horas. O efeito máximo é alcançado em 6 horas e sua duração é de 4 a 25 horas. Sua eliminação é feita por via renal.
Indicações
Alívio sintomático de determinadas manifestações alérgicas, como urticária, angioedema, rinites vasomotoras, eczemas alérgicos, dermatite atópica, dermatite de contato, reações a drogas, a soros, a sangue, a picadas de insetos e pruridos de origem não-específica.
Contraindicações
Este medicamento está contraindicado a pacientes que apresentem hipersensibilidade aos componentes da fórmula ou a outros anti-histamínicos de estrutura química similar. O maleato de dexclorfeniramina, como os demais anti-histamínicos, não deve ser usado em prematuros ou recém-nascidos e em pacientes que estejam fazendo uso de inibidores da monoaminoxidase (IMAOs).
Advertências e precauções
Os pacientes que operam máquinas ou dirigem veículos devem ser advertidos da possibilidade de sonolência.
Os anti-histamínicos têm efeito aditivo ao álcool e a outros depressores do Sistema Nervoso Central, como sedativos, hipnóticos e tranqüilizantes. Deve-se evitar, portanto, a ingestão concomitante de álcool ou de depressores do SNC.
Os anti-histamínicos podem causar excitação em crianças de baixa idade e maior sedação e hipotensão em pacientes com mais de 60 anos.
O maleato de dexclorfeniramina, assim como outros anti-histamínicos, deve ser utilizado com cuidado em pacientes com glaucoma de ângulo agudo, úlcera péptica estenosante, obstrução piloroduodenal, hipertrofia prostática, doença cardiovascular, incluindo hipertensão, asma brônquica e hipertireoidismo.
Este medicamento pode mascarar os efeitos ototóxicos produzidos por doses elevadas de salicilatos, cisplatina, paromomicina e vancomicina.
Em caso de irritação gástrica, pode ser ingerida com alimentos, água ou leite.
Em crianças pode ocorrer uma reação paradoxal, caracterizada por hiperexcitabilidade.
Gravidez e lactação
A experiência com esta substância em pacientes grávidas não é suficiente para provar sua segurança em relação ao desenvolvimento fetal.
Não deve ser usado em recém-nascidos incluindo prematuros.
Não foi estabelecido se o maleato de dexclorfeniramina solução oral é excretado no leite humano e, portanto, deve haver precaução na administração a lactantes. Dados na literatura indicam que este medicamento pode inibir a lactação por seu efeito anti-muscarínico.
O risco/benefício deve ser avaliado durante a gravidez e o aleitamento.
Interações medicamentosas
Os IMAOs prolongam e intensificam os efeitos dos anti-histamínicos, podendo ocorrer hipotensão grave. O uso concomitante de anti-histamínicos com álcool, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, anti-hipertensivos depressores do Sistema Nervoso Central (clonidina, guanabenzo, metildopa, metirosina) e outros depressores do SNC podem potencializar os efeitos sedativos da dexclorfeniramina.
A ação dos anticoagulantes orais pode ser diminuída por anti-histamínicos.
Pode ocorrer potenciação dos efeitos antimuscarínicos com o uso simultâneo de haloperidol, ipatrópio, fenotiazina ou procainamida.
O uso concomitante com fármacos fotossensibilizadores pode trazer efeitos aditivos sobre a fotossensibilidade.
Posologia e modo de usar
Adultos e crianças maiores de 12 anos - 5 ml, 3 a 4 vezes por dia. Não ultrapassar a dose máxima de 12 mg/dia. Para alguns pacientes, a dose diária máxima é de 6 mg.
Crianças de 6 a 12 anos - 2,5 ml, três vezes por dia. Um máximo de 6 mg diários.
Crianças de 2 a 6 anos - 1,25 ml, três vezes por dia. Um máximo de 3 mg diários.
Reações adversas
Discreta ou moderada sonolência pode ocorrer com o uso do maleato de dexclorfeniramina. Outros possíveis efeitos colaterais são aqueles comuns aos demais anti-histamínicos, como hipotensão, sedação, agitação, boca seca, anorexia, fraqueza, cefaléia, nervosismo, poliúria, azia, diplopia, sudorese, disúria, urticária e choque anafilático.
Ocasionalmente podem ocorrer enjôos, taquicardia, visão turva e outros distúrbios visuais.
Alterações em exames laboratoriais
O tratamento com anti-histamínicos deverá ser suspenso aproximadamente 48 horas antes de se efetuar qualquer tipo de prova cutânea, já que os anti-histamínicos poderão impedir ou diminuir as reações que, de outro modo, seriam positivas aos indicadores de reatividade dérmica.
Superdose
No caso de superdose, os sintomas podem ser: torpor, secura da boca e da mucosa nasal, congestão facial, alucinações, crises convulsivas, insônia (estimulação do SNC).
O tratamento deve ser sintomático, incluindo lavagem gástrica, administração de vasoconstritores e líquidos parenterais, indução do vômito. Se os vômitos não ocorrerem espontaneamente, o paciente deverá ser induzido a vomitar. Informar o ocorrido imediatamente ao médico responsável.
Evitar a administração de estimulantes (analépticos).
Pacientes idosos
Os idosos são mais susceptíveis aos efeitos antimuscarínicos e podem apresentar enjôos, sedação, confusão, hipotensão, secura da boca e retenção urinária.
Dizeres legais
SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.
M.S. 1.0089.0303

Adicionar um comentário

 
Strict Standards: Declaration of MY_Exceptions::show_404() should be compatible with CI_Exceptions::show_404($page = '', $log_error = true) in /home/farmacoinfo/public_html/br/application/core/MY_Exceptions.php on line 0

A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Undefined index: gracias

Filename: blocks/med_comentarios_form.php

Line Number: 16

*