NOEX - Advertências e precauções

O uso de doses excessivas ou o tratamento a longo prazo com glicocorticosteróides pode levar ao aparecimento de sinais e sintomas de hipercorticismo, supressão da função hipotálamo-hipófise-adrenal e/ou inibição do crescimento em crianças. Os efeitos a longo prazo dos glicocorticosteróides nasais em crianças não são totalmente conhecidos. O médico deve acompanhar de perto o crescimento das crianças recebendo glicocorticosteróide por qualquer via por prazos maiores e pesar os benefícios do tratamento contra a possibilidade de inibição do crescimento. A redução da função hepática pode afetar a eliminação dos glicocorticosteróides. A farmacocinética da budesonida intravenosa, entretanto, é similar em pacientes cirróticos e indivíduos sadios. A farmacocinética após a ingestão oral da budesonida foi alterada devido ao comprometimento da função hepática, como evidenciado pelo aumento da disponibilidade sistêmica. Entretanto, esse fato é de importância clínica limitada para Noex® (budesonida), pois após a inalação nasal, a contribuição oral para a disponibilidade sistêmica é relativamente pequena. Especial atenção aos pacientes com tuberculose pulmonar.
Uso durante a gravidez e lactação
Resultados de estudos epidemiológicos prospectivos e experiência pós -comercialização indicam que não há aumento dos riscos de mal formação com o uso de budesonida intranasal ou inalada durante todo o período de gestação, inclusive fase inicial. Assim como outras drogas a administração de budesonida durante a gravidez não deve ser utilizada sem orientação médica (categoria de risco na gravidez: B). Não há informações disponíveis sobre a passagem de budesonida para o leite materno.