ADAPALENO - Precauções

Evitar o contato com olhos, pálpebras, boca ou outras membranas mucosas; no caso de sua ocorrência, recomenda-se lavar cuidadosamente as áreas afetadas com água morna. Não deve ser aplicada sobre pele eczematosa ou ferida. Caso tenham sido usadas preparações esfoliantes recentemente, recomenda-se começar o tratamento após melhora da irritação da pele. Visto que a exposição à luz UV e ao sol podem irritar ainda mais a pele, recomenda-se evitá-los. Se houver queimadura de sol na área acneica, esperar até recuperação total para começar o tratamento com adapaleno. Evitar o uso de produtos alcoólicos ou fragrâncias com cosméticos adstringentes ou comedogênicos sobre a área a tratar. Recomenda-se não aumentar a quantidade de medicamento aplicada já que isto não melhora sua atividade, não acelera a ação farmacológica e pode produzir vermelhidão, descamação e desconforto. Não possui efeitos mutagênicos nem carcinogênicos. O único achado importante foi um aumento significativo de feocromocitoma benigno na medula adrenal em ratos machos tratados com doses orais de 1,5 mg/kg por dia. Não obstante, estas alterações são consideradas irrelevantes quanto ao uso tópico do adapaleno em seres humanos. Não afeta a reprodução nem a fertilidade. Estudos em ratos e coelhos demonstraram que, por via oral, possui efeitos teratogênicos, porém não se detectaram má-formações quando utilizado por via tópica em doses que produzem concentrações plasmáticas 35 a 120 vezes mais altas do que os níveis usados em clínica. Recomenda-se evitar seu uso durante a gestação e empregar com extremo cuidado durante a lactação.