AMINOáCIDOS Informações da substância

Propriedades

São aminoácidos, de origem natural, empregados em nutrição oral, e obtidos por hidrólise proteica diferente dos de origem sintética, empregados somente por via parenteral (IV). Existem 8 aminoácidos "essenciais" ou indispensáveis: treonina, valina, leucina, isoleucina, lisina, metionina, triptofano e fenilalanina; 2 "semiessenciais", arginina e histidina, e 8 "não-essenciais": glicina, cisteína, prolina, tirosina, alanina, ácido aspártico, ácido glutâmico e serina. São unidades estruturais proteicas empregadas em estados de desnutrição proteica (hipoproteinemia). Por serem absorvidos com rapidez no intestino delgado, por transporte ativo, os aminoácidos circulam livremente no sangue (livres de ligadura proteica) e se fixam nos tecidos, especialmente no fígado, rim e músculo. Sofrem um processo de transaminação e desaminação oxidativo e sua eliminação renal é muito escassa, já que são rapidamente utilizados pelo organismo em seu metabolismo.

Indicações

Deficiência proteica. Hipoproteinemia. Desnutrição.

Posologia

Por via oral os hidrolisados proteicos são empregados em doses de 10 a 60 g diários e por infusão venosa a soluções de aminoácidos cristalinos a 5%, 3 vezes ao dia.

Reações adversas

Apresentam-se somente por sua aplicação parenteral em forma de distúrbios digestivos (náuseas, vômitos) ou reações febris.

Precauções

Não apresenta.

Interações

Não apresenta.

Contraindicações

Insuficiência hepática ou renal grave. Anúria.

Remédio que contêm Aminoácidos