ANTITROMBINA III Informações da substância

Ações terapêuticas

Inibidor da coagulação. Anticoagulante.

Propriedades

A antitrombina III é uma alfa-glicoproteína (PM 58.000). Encontra-se normalmente presente no plasma humano em uma concentração de 0,125 mg/ml e sua função principal é a inibição da trombina, com a qual se liga em proporção 1:1, ficando ambas as moléculas inativas. A antitrombina III inativa também os fatores de coagulação IXa, Xa, XIa, XIIa e a plasmina. A presença de heparina acelera profundamente a ação neutralizante da antitrombina III sobre as serinoproteases; de fato, os efeitos terapêuticos antitrombóticos da heparina são mediados por essa substância, e na sua ausência (ou baixa concentração) a heparina é ineficiente. A deficiência de antitrombina III é uma doença hereditária (autossômica dominante), cuja prevalência está calculada 1 em cada 2.000 ou 1 cada 5.000 na população em geral. Nos indivíduos afetados podem aparecer casos de trombose quando os níveis de antitrombina III se encontram 40%-60% abaixo do nível normal. A antitrombina III apresenta-se como um pó liofilizado para se reconstituir, contendo a glicoproteína purificada.

Indicações

Deficiência hereditária de antitrombina III, em indivíduos que requerem cirurgia ou sofrem casos trombóticos. Tratamento dos pacientes afetados por deficiência adquirida de antitrombina III, inclusive coagulação intravascular disseminada.

Posologia

A dose requerida de antitrombina III é calculada como segue: [(AT desejada - AT basal) x peso]/1,4 = unidades requeridas (UI). Onde AT desejada = % de atividade de antitrombina III desejada no ensaio de antitrombina III funcional; AT basal = % de atividade de antitrombina III medida no ensaio de antitrombina III funcional prévia à administração; peso = peso do paciente em kg; unidades requeridas = quantidade de antitrombina III que o paciente deveria receber expressa em unidades internacionais (UI). A antitrombina III é administrada em infusão intravenosa, em um período de 10 a 20 minutos. Seu nível funcional deve ser determinado com frequência para assegurar que sejam administrados níveis convenientes.

Reações adversas

Tonturas, calafrios, dor precordial, cãibras, dispneia, urticária, mal-estar intestinal, febre, sudorese e formação de hematomas.

Precauções

Quando a fonte de antitrombina III é a purificação de sangue humano, existe o risco de que o produto contenha os agentes causadores de hepatite B ou Aids; atualmente o método de obtenção é muito seguro, mas o risco de contrair essas infecções não está totalmente eliminado. Administrar a solução dentro das 3 horas de reconstituição e não refrigerar após a reconstituição do liofilizado. Por não existirem provas conclusivas, recomenda-se não utilizar em gestantes a menos que o benefício para a mãe supere o risco potencial para o feto. A segurança e a eficácia do medicamento em crianças não foram estabelecidas.

Interações

A heparina e a antitrombina III são sinérgicas, razão pela qual as doses de heparina devem ser reduzidas se a paciente recebe antitrombina III simultaneamente.

Contraindicações

Não são conhecidas.

Remédio que contêm Antitrombina III