AZACITIDINA Informações da substância

Sinônimos

S-azacitidina. Ladacamicina.

Ações terapêuticas

Antineoplásico.

Propriedades

É um nucleosídeo pirimidínico análogo da citidina que produz hipometilação do DNA e ação citotóxica direta sobre as células atípicas na medula óssea. Sua absorção ocorre de forma fácil rápida após aplicação subcutânea, alcança seu pico plasmático dentro de meia hora. Sua biodisponibilidade é elevada (89%) e sua meia-vida 41+ 8 minutos.

Indicações

Síndromes mielodisplásicas, leucemia mielomonocítica crônica. Anemia refratária por excesso de blastos em transformação.

Posologia

É aconselhável um primeiro ciclo de tratamento com 75 mg/m2 por via subcutânea (SC) m2 diários durante 7 dias. Recomenda-se premedicar com antieméticos e antinauseosos. Os ciclos seguintes deverão ser repetidos a a cada 4 semanas e pode-se incrementar a dose para 100 mg/m2 caso não tenham sido observados efeitos benéficos prévios (em 2 ciclos), e não tenham havido vômitos nem sinais de toxicidade. É aconselhável completar um mínimo de 4 ciclos, porém o tratamento poderá ser prolongado caso haja resposta efetiva e benéfica. Caso seja detectada uma redução de < 20mEq/l nos níveis do bicarbonato sérico a dose se deverá reduzir em cerca de 50%, o mesmo teor de aumento dos níveis de creatinina sérica. As injeções subcutâneas deverão ser feitas de forma rotativa em diferentes regiões do corpo, como com a insulina (abdome, braços).

Reações adversas

Foram relatadas alterações hematológicas como leucopenia, neutropenia, trombocitopenia, anemia, diarreia ou constipação, náuseas, dispneia, eritema no sítio da aplicação, vômitos, aumento da creatinina, hipopotassemia.

Precauções

É aconselhável efetuar controles hematológicos antes de cada ciclo do tratamento em função do efeito depressor medular da azatidina. Devido a sua potencialidade hepatotóxica, especial atenção deverá ser dada a pacientes portadores de hepatopatias previas (hepatite). Devido à eliminação renal do fármaco e seus metabólitos, recomenda-se monitoração estrita da função renal. Antes de iniciar a terapia antineoplásica é necessário realizar um hepatograma completo e determinação da creatininemia. Estudos pré-clínicos demonstraram embriotoxicidade em roedores e morte embrionária intrauterina, anormalidades no SNC (micromelia, sindactilia).

Contraindicações

Hipersensibilidade ao fármaco ou ao manitol. Carcinoma avançado de fígado. Gravidez e amamentação.

Remédio que contêm Azacitidina