BARBEXACLONA Informações da substância

Ações terapêuticas

Antiepiléptico.

Propriedades

Expressada em unidades de peso, a composição da barbexaclona é de 60 partes de ácido feniletilbarbitúrico e 40 partes de ciclo-hexilmetilaminopropano (CHP), que equivalem a 100 partes de barbiturato puro quanto a sua ação anticonvulsiva. A combinação dos efeitos inibidores do barbiturato com os efeitos estimulantes do CHP determina que a eficácia anticonvulsiva do ácido feniletibarbitúrico se potencialize.

Indicações

Crises convulsivas generalizadas do tipo "grande mal". Crises parciais com sintomatologia simples. Crises convulsivas febris. Medicação substituta do fenobarbital, na presença de efeitos colaterais, como sedação ou diminuição do rendimento intelectual que se queiram evitar.

Posologia

A posologia deve ser ajustada gradativamente com doses crescentes; a dose média diária é de 3 a 5 mg/kg/dia, administrada preferencialmente pela manhã. Deve ser iniciada com o equivalente a 30% da dose total do dia e aumentada a cada 2 a 5 dias, conforme a tolerância, até atingir a dose de manutenção desejada. Os níveis séricos de fenobarbital têm um alcance terapêutico entre 10 e 20 mg/ml e sua avaliação deve ser efetuada na terceira semana após a última modificação da dose, momento em que atinge sua estabilização.

Reações adversas

Como sintomas transitórios de adaptação à terapia, podem aparecer irritação, intranquilidade, cansaço, leve anorexia, secura na boca. Estes efeitos desaparecem entre a primeira semana e o primeiro mês de tratamento. Em casos excepcionais, pode apresentar alucinações ópticas que desaparecem com a redução da dose.

Precauções

Recomenda-se controle regular de hemograma. A barbexaclona pode reforçar o efeito das bebidas alcoólicas e limitar a capacidade de reação (motoristas, operários). Se for indicada a continuidade da medicação durante a gravidez, a dose deverá ser reduzida o máximo possível, especialmente entre os 20 e 40 dias da gestação, controlando o nível sérico para assegurar seu efeito em menor dose. Deve ser evitada a associação com outras drogas.

Contraindicações

Intoxicação aguda com álcool, barbitúricos, analgésicos, psicofármacos e simpaticomiméticos, porfirias (distúrbio metabólico raro em que a eliminação de porfirina é altamente elevada), alterações renais e hepáticas graves, grave dano do miocárdio. Feocromocitoma. Tireotoxicose (estado mórbido produzido pela excessiva atividade da glândula tireoide). Glaucoma agudo. Adenoma de próstata com retenção de urina residual. Taquiarritmias, angina pectoris grave, psicose agitada.