BEMIPARINA Informações da substância

Propriedades

A bemiparina é um anticoagulante pertencente ao grupo das heparinas, que está especialmente indicada na profilaxia de distúrbios tromboembolíticos após cirurgia geral e ortopédica, acidentes vasculares cerebrais, trombose venosa profunda e prevenção da coagulação durante hemodiálise. A via de administração exclusiva é a subcutânea (SC).

Indicações

Prevenção de enfermidade tromboembólica em pacientes submetidos a cirurgia geral com risco moderado ou a cirurgia ortopédica de alto risco. Profilaxia da trombose venosa profunda em pacientes não-cirúrgicos com risco alto ou moderado. Prevenção da coagulação no circuito de circulação extracorpórea durante a hemodiálise e em pacientes submetidos a sessões repetidas de hemodiálise, sem risco hemorrágico conhecido.

Posologia

Cirurgia geral (risco moderado de tromboembolismo venoso): no dia da intervenção administram-se 2.500UI anti-Xa (vide Esclarecimento a seguir) por via subcutânea, 2 horas antes da intervenção. Nos dias subsequentes, administrar 2.500UI anti-Xa por via subcutânea a cada 24 horas. Cirurgia ortopédica (alto risco de tromboembolismo venoso): no dia da intervenção, administrar 3.500UI anti-Xa por via subcutânea, 2 horas antes da intervenção. Nos dias subsequentes, administrar 3.500UI Xa a cada 24 horas. Em pacientes não-cirúrgicos: quando o risco é baixo a moderado, a dose será de 2.500UI uma vez ao dia; quando o risco é alto, 3.500UI uma vez ao dia. O tratamento profilático deve ser realizado segundo critério do médico assistente, durante o período de risco ou até a completa mobilização do paciente. Prevenção de coagulação no circuito de circulação extracorpórea durante hemodiálise: nos pacientes submetidos a sessões de hemodiálise sucessivas de até 4 horas de duração, a prevenção da coagulação no circuito de circulção extracorpórea é feita injetando dose única em forma de bolo no ramo arterial do circuito de diálise no início da sessão. Para pacientes com peso inferior a 60 kg a dose a ser empregada deverá ser de 2.500UI, enquanto para pacientes com pesos superiores a 60 kg a dose será de 3.500UI. Esclarecimento: uma UI (unidade internacional antifator Xa) de bemiparina corresponde à atividade de um padrão internacional de heparina de baixo peso molecular com relação à inibição do fator Xa da coagulação.

Superdosagem

Pode haver manifestação de hemorragias de várias origens. O antídoto é a protamina, que é eficaz em neutralizar esta alteração. Recomenda-se administrar 1 mg de protamina para neutralizar o efeito de 1.000UI de bemiparina. As hemorragias pequenas raramente requerem tratamento específico.

Reações adversas

Compreendem manifestações hemorrágicas, hematomas discretos no ponto de injeção. Raramente poderão ocorrer manifestações alérgicas cutâneas ou generalizadas, e o risco de trombopenia se restringe a casos excepcionais.

Precauções

Recomenda-se administrar com precaução em pacientes portadores de insuficiência hepática ou renal, hipertensão arterial não controlada, antecedentes de úlcera gastroduodenal ou qualquer outra lesão orgânica suscetível de sangramento, em casos de moléstia vascular em nível de coroide e retina, ou durante anestesia epidural e raquidiana. Recomenda-se realizar controle da contagem de plaquetas durante o período de tratamento, em função do risco de trombopenia. Não administrar em mulheres grávidas ou durante o período do amamentação.

Interações

Não é recomendável associação deste fármaco com ácido acetilsalicílico, anti-inflamatórios não-esteroidais e ticlopidina, pois estes fármacos aumentam o risco de hemorragias. Recomenda-se administrar bemiparina com precaução quando em associação com anticoagulantes orais (antagonistas da vitamina K), glicocorticoides por via sistêmica ou dextrana.

Contraindicações

Síndromes hemorrágicas, alterações da hemostasia, trombopenia em pacientes que apresentem teste de agregação in vitro positivo em presença de bemiparina sódica, endocardite bacteriana aguda, lesões orgânicas suscetíveis de sangramento (úlcera gastroduodenal, colite ulcerativa), acidente vascular cerebral, exceto embolismo sistêmicos, e em pacientes com hipersensibilidade ao fármaco.