BIMATOPROSTA Informações da substância

Ações terapêuticas

Antiglaucomatoso. Redutor da pressão intraocular.

Propriedades

Trata-se de um análogo sintético da prostaglandina F2a(PGF2a) que, aumentando o fluxo de saída do humor aquoso por meio das redes trabeculares e das vias úveosclerais, provoca uma notável redução da hipertensão ocular. Esta prostamina sintética mimetiza os efeitos da PGF2a natural e é sintetizada a partir das anandamidas utilizando uma via metabólica envolvendo a cicloxigenase 2 (COX-2) e não a COX-1, assim sugerindo uma nova via que levaria à sintese de amidas lípidicas endógenas. A bimatoprosta diferencia-se das prostaglandinas pelo fato de não estimular nenhum receptor para prostanoides, não é mitogênico, não contrai a musculatura uterina e é eletroquimicamente neutro. Atravessa com facilidade a córnea e a esclera após aplicação tópica de um colírio a 0,03% e seu pico de níveis séricos é alcançado em aproximadamente 10 minutos. É metabolizado por glicuronidação e desaminação para dar origem a metabólitos conjugados inativos.

Posologia

Aplicar uma gota da solução a 0,03% no olho afetado a cada 24 horas. É compatível com outros fármacos de aplicação ocular, desde que respeitado um intervalo de tempo de 5 minutos.

Superdosagem

Não há registros de superdose. Caso isso ocorra, indica-se apenas tratamento sintomático.

Reações adversas

Em 10% a 40% dos pacientes tratados foi observada hiperemia conjuntival, prurido ocular e crescimento das pestanas. Em 3% a 10% dos pacientes houve relatos de secura e dor ocular, sensação de corpo estranho, ardor e distúrbios visuais. Em cerca de 1% a 3%: lacrimejamento, fotofobia, irritação, astenopia, eritema palpebral, pigmentação da pele periocular, ceratite puntata. Em menos do que 1% dos pacientes houve cefaleias e alterações hepáticas. Sua inocuidade em crianças não foi estabelecida. Durante a gravidez, o fármaco estará indicado apenas se o benefício potencial para a mãe justificar o risco potencial para o feto.

Precauções

Pode ocorrer crescimento das pestanas (em termos de cor, espessura e comprimento), da pele das pálpebras e escurecimento da íris (0,2% dos casos). Algumas destas alterações podem dar-se em caráter permanente; assim, os pacientes devem ser informados destas intercorrências, especialmente nos que devem receber o tratamento em apenas um olho. Deve ser usado com precaução nos pacientes que apresentem insuficiência hepática ou renal. As lentes de contato devem ser retiradas antes da instilação do colírio, podendo ser recolocadas decorridos 15 minutos da aplicação.

Contraindicações

Hipersensibilidade ao fármaco.

Remédio que contêm Bimatoprosta