BRONFENIRAMINA Informações da substância

Ações terapêuticas

Anti-histamínico H1.

Propriedades

A bronfeniramina (ou bromofeniramina) é um anti-histamínico H1 que pertence à família das alquilaminas. Seu mecanismo de ação consiste no bloqueio específico dos receptores histaminérgicos H1 presentes nas células efetoras. Antagoniza a vasodilatação arteriolar e capilar como também o aumento da permeabilidade vascular e a hipersecreção (brônquica) gerados pela liberação de histamina pelos mastócitos. Possui uma ação anticolinérgica suave que produz secura nas mucosas bucal e nasal. Atravessa a barreira hematoencefálica e produz sedação devido à ocupação de receptores H1 cerebrais, relacionados ao controle do estado de vigília. É bem absorvido após administração oral ou parenteral. Metaboliza-se no fígado. Sua meia-vida é de aproximadamente 24 horas. O tempo até o pico plasmático máximo após a administração oral de uma dose de 4mg é de 5 horas. Elimina-se por via renal. A duração da sua ação terapêutica é variável segundo os diferentes pacientes e vai de 3 a 12 horas.

Indicações

Dermatite alérgica ou tópica. Reações alérgicas em geral. Rinite alérgica perene e estacional ou rinite vasomotora. Conjuntivite alérgica. Prurido associado com reações alérgicas. Espirros e rinorreia associados ao resfriado comum. Como coadjuvante da adrenalina e dos corticosteróides no tratamento das reações anafiláticas e anafilactoides, depois de superado o episódio agudo.

Posologia

Adultos: de 5 a 20 mg, duas vezes por dia (dose máxima diária: 40 mg). Crianças menores de 12 anos: 0,5 mg/kg/dia de peso corporal, divididos em 3 ou 4 doses.

Superdosagem

Sinais de superdose: tonturas, secura da boca ou nariz, sufoco, enrubescimento do rosto e do pescoço, alucinações, crises convulsivas, insônia, fadiga, hipnose e coma. Tratamento: sintomático, lavagem gástrica, eméticos (indução do vômito), administração de vasopressores, tiopental (convulsões), líquidos parenterais. Evitar a administração de estimulantes do SNC (analépticos).

Reações adversas

Como todos os anti-histamínicos H1 não-seletivos pode provocar sedação, tonturas, sonolência, incoordenação motora, epigastralgia, secura das mucosas, constipação, taquicardia, anorexia, rash cutâneo, visão turva.

Precauções

Administrar com precaução em pacientes com antecedentes de asma, glaucoma de ângulo agudo, obstrução pilórica e hipertrofia prostática. Deve-se evitar dirigir veículos ou operar maquinaria pesada. Por não existirem provas conclusivas, recomenda-se não utilizar em gestantes ou durante a lactação, a menos que o benefício para a mãe supere o risco potencial para o feto. Em lactantes e crianças a superdose de bronfeniramina pode causar alucinações, convulsões e morte.

Interações

Efeito aditivo com álcool e outros fármacos depressores do SNC. Os IMAO prolongam e intensificam o efeito anticolinérgico da bronfeniramina.

Contraindicações

Asma brônquica, EPOC. Prematuros e recém-nascidos. Não utilizar em pacientes que recebem IMAO ou possuem antecedentes de hipersensibilidade ao fármaco ou a derivados similares.

Remédio que contêm Bronfeniramina