CEFALOTINA Informações da substância

Ações terapêuticas

Cefalosporina de primeira geração. Antibacteriano.

Propriedades

Sua ação bactericida depende da capacidade de atingir as proteínas que ligam penicilina, localizadas nas membranas citoplasmáticas bacterianas, e unir-se a elas; as cefalosporinas inibem a síntese da parede celular e do septo bacteriano. Além disso, inibem a divisão e o crescimento celular e são produzidas a lise e a elongação das bactérias sensíveis. As bactérias que se dividem rapidamente são as mais sensíveis à ação das cefalosporinas. Sua união às proteínas é de moderada a alta. Seu metabolismo é hepático e renal e é excretada por via renal, 60% inalterada e 30% como metabólito.

Indicações

Profilaxia de infecções perioperatorais. Infecções do trato geniturinário produzidas por Escherichia coli, Klebsiella, Proteus mirabilis. Pneumonia produzida por S. aureus, Streptococcus beta-hemolíticos, Streptococcus pneumoniae; septicemia bacteriana por Klebsiella pneumoniae, Proteus mirabilis, S. beta-hemolíticos, Staphylococcus aureus. Infecções da pele e tecidos moles produzidas por Escherichia coli, Klebsiella, Proteus mirabilis, Staphylococcus (produtores e não produtores de penicilinase), Streptococcus beta-hemolíticos. Infecções do trato urinário produzidas por Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae e Proteus mirabilis. Erisipela.

Posologia

Via IV: 1 a 2 g a cada 4 a 6 horas. Profilaxia pré-operatória: 1 a 2 g 1 hora antes da operação, 1 a 2 g durante a operação e de 1 a 2 g a cada hora após a operação, durante 24 horas. Dose máxima por dia: até 12 gramas. Doses pediátricas: 13,3 a 26,6 mg/kg a cada 4 horas ou 20 a 40 mg/kg cada 6 horas.

Reações adversas

Cãibras, dor e distensão abdominal, diarreia grave, febre, polidipsia, náuseas ou vômitos, cansaço não habitual. Reações de hipersensibilidade: erupção cutânea, prurido, edema, vermelhidão.

Precauções

Os pacientes que não toleram uma cefalosporina possivelmente não tolerem também outras cefalosporinas. Recomenda-se ter cuidado na administração a pacientes com antecedentes de hipersensibilidade à penicilina.

Interações

Eleva o potencial de nefrotoxicidade com o uso simultâneo de aminoglicósidos, bumetanida, carmustina, furosemida, ácido etacrínico ou estreptozotocina.

Contraindicações

A relação risco-benefício deverá ser avaliada em pacientes com antecedentes de doenças hemorrágicas, doenças gastrintestinais, disfunção hepática ou renal.

Remédio que contêm Cefalotina