CEFOTAXIMA Informações da substância

Ações terapêuticas

Antibiótico. Cefalosporina de terceira geração.

Propriedades

Antibiótico bactericida cuja atividade contra os bacilos Gram-negativos supera a das cefalosporinas e penicilinas convencionais. Sua combinação com as seroproteínas é de 32% a 50% e elimina-se pela urina em forma bactericida ativa.

Indicações

Infecções graves produzidas por germes patogênicos sensíveis à cefotaxima. Infecções das vias respiratórias incluindo garganta e nariz; dos rins e vias urinárias; da pele e tecidos de partes moles, ossos e articulações; de órgãos genitais, incluindo a gonorreia; sepse, endocardite, meningite; em geral, é eficaz contra Staphylococcus, Streptococcus, Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae, E. coli, Salmonellas, Clostridium. Atualmente é variável a sensibilidade para os seguintes agentes patogênicos: Streptococcus faecalis, Pseudomonas aeruginosa e Bacteroides fragilis.

Posologia

A dose depende da gravidade da infecção, da sensibilidade dos agentes patogênicos e do estado do paciente. Dose sugerida: 1 g a cada 12 horas em adultos e crianças maiores de 12 anos. Em casos graves a dose diária pode ser elevada para 12 g. Para uma dose diária de 4 g podem ser administrados 2 g com intervalo de 12 horas; quando forem necessárias doses diárias mais elevadas, os intervalos de administração poderão ser encurtados para 8 ou 6 horas. Infecções típicas, produzidas por agente patogênico sensível, dose diária: 2 g com intervalo de 12 horas. Infecções produzidas por vários agentes patogênicos de sensibilidade elevada até média, dose diária de 4 g com intervalo de 12 horas. Infecções bacterianas não-localizáveis: dose diária de 6 a 12 g com intervalos de 6 a 8 horas. Gonorreia: administração única de 0,5 g. Como profilaxia de infecções pré-cirúrgicas, é recomendada a administração de 1 a 2 g de cefotaxima antes da operação. O tratamento deverá ser continuado durante 3 dias, mesmo que a febre tenha cessado. As doses mais elevadas podem ser administradas por infusão; para uma infusão gota a gota dissolve-se 2 g em 100 ml de cloreto de sódio isotônico ou de solução de glicose, infundindo-se em um período de 50 a 60 minutos.

Reações adversas

Alteração dos componentes sanguíneos: trombocitopenia, leucopenia, eosinofilia. Tal qual outros antibióticos betalactâmicos, pode aparecer granulocitopenia e mais raramente agranulocitose, principalmente se administrado por período prolongado. Podem surgir reações de hipersensibilidade: urticária, febre medicamentosa; alterações da função hepática: aumento das enzimas hepáticas do soro (TGO/AST, TGP/ALT, fosfatase alcalina); distúrbios gastrintestinais: náuseas, vômitos, diarreia, colite pseudomembranosa.

Precauções

As diarreias graves e permanentes podem ser o sintoma de uma colite pseudomembranosa de etiologia medicamentosa; nestes casos, suspender o tratamento. Reações locais: irritação das paredes venosas e dores nos locais de punção. Em pacientes com disfunção renal, a dose deverá ser reduzida à metade da dose normal.

Interações

Pode alterar parâmetros laboratoriais: dar positivo o teste de Coombs ou alterar os resultados da determinação da glicosúria quando realizada por métodos não enzimáticos.

Contraindicações

Hipersensibilidade às cefalosporinas.

Remédio que contêm Cefotaxima