CEFPODOXIMA Informações da substância

Ações terapêuticas

Antibiótico cefalosporínico oral.

Propriedades

É uma cefalosporina oral, moderna, de terceira geração, ativa por via oral, que desenvolve um efeito bactericida potente sobre a maioria dos microrganismos aeróbios Gram-positivos e Gram-negativos, especialmente nos responsáveis pelas infecções do trato respiratório, como Haemophilus influenzae, Streptococcus pneumoniae, Corynebacterium e Streptococcus pyogenes. Seu mecanismo de ação é similar ao dos demais antibióticos betalactâmicos; atua sobre os receptores parietais PBP situados na face externa da membrana citoplasmática, e produz a lise bacteriana. Esta cefalosporina resistente ao ácido, administrada por via oral, alcança excelente biodisponibilidade. Após dose de 100 e 200 mg, os picos plasmáticos são alcançados entre 2,4 e 2,9 horas, com concentração de 2,6 mg/l. A farmacocinética é similar quando aplicada em doses múltiplas. A meia-vida é de 2,2 a 2,5 horas, e a união às proteínas é baixa (40%). Os alimentos aumentam a absorção da cefpodoxima, porém sua biodisponibilidade tende a diminuir com fármacos que aumentam o pH gástrico, como os antagonistas H2. Esta cefalosporina apresenta estabilidade metabólica elevada, a excreção é predominantemente por via renal e 80% da dose intravenosa eliminam-se sem modificação através da urina.

Indicações

Infecções bacterianas sistêmicas provocadas por germes sensíveis. Infecções respiratórias altas (amigdalite, sinusite) e baixas (bronquite, pneumopatias, broncopneumopatias).

Posologia

200 a 400 mg diários administrados a cada 12 horas. Em pessoas com insuficiência renal e liberação de creatinina inferior a 40 ml/min, deve-se reduzir a dose à metade e administrá-la em uma só dose diária.

Reações adversas

Ocasionalmente e, foram observados distúrbios diversos, como diarreia, náuseas, vômitos, epigastralgia. Além disso, em alguns casos, cefaleia, erupção cutânea, prurido e aumento transitório das enzimas hepáticas (TGO, TGP) e fosfatase alcalina.

Precauções

Nas pessoas alérgicas aos antibióticos betalactâmicos, deve-se considerar a possibilidade de alergia cruzada. Na presença de insuficiência renal grave, será necessário adaptar a dose diária conforme a função renal (liberação de creatinina). Não foi determinada sua inocuidade durante a gravidez.

Interações

A administração concomitante com os alimentos aumenta a biodisponibilidade do fármaco. Os bloqueadores H2 (ranitidina) e antiácidos (hidróxido de alumínio, bicarbonato de sódio) diminuem a biodisponibilidade da cefpodoxima.

Contraindicações

Pacientes alérgicos às cefalosporinas.