CETOPROFENO Informações da substância

Ações terapêuticas

Anti-inflamatório. Antirreumático. Analgésico.

Propriedades

É um analgésico anti-inflamatório não-esteroide derivado do ácido propiônico, relacionado com o diclofenaco, ibuprofeno, naproxeno e o ácido tiaprofênico. Inibe a atividade da enzima cicloxigenase para provocar uma diminuição da formação de precursores das prostaglandinas e dos tromboxanos, a partir do ácido araquidônico. Os efeitos analgésicos podem implicar o bloqueio da geração do impulso doloroso mediante uma ação periférica por inibição da síntese das prostaglandinas. Como antidismenorreico, diminui as contrações e aumenta a perfusão uterina, alivia a dor isquêmica e a espasmódica. Diminui a aderência plaquetária e inibe de forma reversível a agregação, porém em menor grau que o ácido acetilsalicílico. Absorve-se por via oral de forma rápida e completa; sua união às proteínas é muito alta, especialmente com a albumina, mesmo que diminuída em pacientes com cirrose hepática. Metaboliza-se no fígado e elimina-se por via renal. Na artrite reumatoide, a ação começa em uma semana. O cetoprofeno é dialisável.

Indicações

Artrite reumatoide; osteoartrite, dor leve ou moderada, dismenorreia; inflamação não-reumática.

Posologia

Adultos: 75 mg 3 vezes ao dia ou 50 mg 4 vezes ao dia, com ajustes posteriores, conforme a resposta do paciente; como antidismenorreico: 50 mg a cada 6 ou 8 horas; em pacientes com disfunção renal, recomenda-se reduzir a dose de 33% a 50%. Dose máxima para adultos: 300 mg/dia em 3 a 4 ingestões.

Reações adversas

Incidência maior que 3%: edema, náuseas, irritação gastrintestinal, cefaleias, nervosismo, constipação, problemas para dormir. Incidência de 1 a 3%: visão turva, irritação do trato urinário, erupção cutânea, zumbido nos ouvidos. Menos do que 1%: hematúria, calafrios, urticária, confusão, perda da memória, dor de garganta, febre, cansaço ou debilidade não-habituais, melena, hematêmese.

Precauções

O álcool e o uso de outros AINE podem aumentar os efeitos colaterais gastrintestinais. Pode aparecer fotossensibilidade. Não é recomendável o emprego no final da gravidez, devido aos possíveis efeitos adversos ao feto, como fechamento prematuro do canal arterial, que pode produzir hipertensão pulmonar persistente ao recém-nascido. Pode produzir inflamação, irritação ou ulceração da mucosa oral.

Interações

O uso simultâneo de paracetamol pode aumentar o risco de efeitos renais adversos. Os corticoides, ACTH, ácido acetilsalicílico ou outros AINE, podem aumentar o risco de efeitos colaterais gastrintestinais, incluindo úlcera ou hemorragia. Reduz ou reverte os efeitos de muitos anti-hipertensivos. O cetoprofeno reduz o grau de aumento das concentrações de potássio e cloro induzido pela hidroclorotiazida. O uso simultâneo de dipiridamol, piperacilina, ticarcilina ou ácido valproico aumenta o risco de hemorragia. Diminui a excreção renal do metotrexato. É recomendável precaução com o uso de nifedipino ou verapamil, porque o cetoprofeno pode aumentar as concentrações plasmáticas de uma ou outra droga.

Contraindicações

Anemia, asma, função cardíaca comprometida, hipertensão, hemofilia ou outros problemas hemorrágicos; disfunção hepática, úlcera péptica, colite ulcerativa, disfunção renal, sintomas de broncospasmo. Ter cuidado em pacientes geriátricos, nos quais é mais provável o desenvolvimento de efeitos renais, hepáticos ou gastrintestinais graves.

Remédio que contêm Cetoprofeno