CINARIZINA Informações da substância

Ações terapêuticas

Anti-histamínico, antivertiginoso, vasodilatador cerebral.

Propriedades

A cinarizina é um bloqueador dos receptores H1 da histamina com efeitos depressores do SNC, usado fundamentalmente como inibidor da vasoconstrição periférica e central. Este efeito deve-se à sua capacidade de bloquear os canais do cálcio. Em estudos in vitro foi demonstrado que a cinarizina previne o dano celular causado por uma sobrecarga de cálcio intracelular, inibe as contrações do músculo liso vascular e protege as células endoteliais, os eritrócitos e os neurônios cerebrais dos efeitos da hipóxia. Esta poderia ser a explicação do efeito da cinarizina no tratamento da enxaqueca. Foram evidenciados efeitos depressores vestibulares, anti-histamínicos, anticonvulsivos e antiarrítmicos. Os efeitos da cinarizina na melhora das funções cognitivas são ainda discutíveis, portanto, são necessários mais estudos clínicos para uma confirmação da real utilidade terapêutica da droga. A absorção oral da cinarizina é rápida, embora um importante metabolismo de primeiro passo hepático tenha sido descrito. Os estudos permitem observar uma considerável variação de um indivíduo para outro nas concentrações plasmáticas em estado de equilíbrio.

Indicações

Alterações do equilíbrio, síndrome de Ménière, enjoo, acúfenos, vertigem, zumbidos no ouvido e cinetose.

Posologia

De 75 a 150 mg/dia em dose única ou divididos em 2 vezes. Para tratar distúrbios do equilíbrio, enjoos e vertigens, recomenda-se um tratamento sem interrupções durante várias semanas.

Reações adversas

A sonolência foi informada com maior frequência. Outros efeitos colaterais são a astenia (2%), aumento de peso e os distúrbios gastrintestinais. Um número significativo de pacientes apresentou sinais motores extrapiramidais e depressão psíquica. Entre os sinais descritos figuram parkinsonismo, discinesia tardia orofacial e acatisia; todos desaparecem em geral quando o tratamento é suspenso. Todavia, em alguns pacientes os sinais podem melhorar apenas parcialmente e requerem tratamento antiparkinsoniano.

Precauções

A droga deve ser administrada cuidadosamente na presença de insuficiência hepática e em pacientes idosos com risco ou antecedentes de enfermidade extrapiramidal.

Contraindicações

Hipersensibilidade à cinarizina. Gravidez. Lactação.

Remédio que contêm Cinarizina