CISATRACúRIO Informações da substância

Ações terapêuticas

Bloqueador neuromuscular não-despolarizante.

Propriedades

Trata-se de um agente bloqueador neuromuscular não-despolarizante de duração intermediária, indicado em cirurgia e terapia intensiva. Utiliza-se como adjuvante da anestesia geral, para sedação e relaxamento da musculatura esquelética, facilitando assim a entubação traqueal e a ventilação mecânica. As doses recomendadas e adultos e crianças proporcionam boas condições para entubação traqueal dentro de 2 minutos após a administração em bolo intravenoso. As doses seguintes de manutenção, seja por bolo ou por infusão intravenosa, não prolongam o efeito do cisatracúrio. A recuperação é independente da dose de cisatracúrio; além disso, pode-se reverter o efeito deste fármaco com doses padronizadas de agentes anticolinesterásicos. Os idosos e os pacientes com insuficiência renal, hepática ou enfermidade cardiovascular não requerem ajustes especiais das doses. Não há doses recomendadas para crianças abaixo de 2 anos.

Indicações

Adjuvante da anestesia geral.

Posologia

Bolo intravenoso. Adultos: 0,15 mg/kg. Manutenção: 0,03 mg/kg; esta dose proporciona aproximadamente 20 minutos de bloqueio neuromuscular adicional, durante a anestesia com opióide ou propofol. Crianças: 0,1 mg/kg, administrado durante 5 a 10 segundos. Manutenção: 0,02 mg/kg; esta dose proporciona aproximadamente 9 minutos de bloqueio neuromuscular adicional, durante a anestesia com halotano. Infusão intravenosa. Adultos e crianças de 2 a 12 anos: 3 mg/kg por minuto, ou 0,18 mg/kg por hora. Manutenção: 1 a 2 mg/kg por minuto, ou 0,06 a 0,12 mg/kg por hora.

Superdosagem

As consequências da superdose implicam em prolongamento da paralisia muscular e suas sequelas. O tratamento consiste em manter a ventilação e a oxigenação, até que a respiração espontânea seja retomada, requerendo-se, além disso, uma sedação total. Uma vez iniciado os sinais de respiração e recuperação espontânea, o processo pode ser acelerado pela administração de agente anticolinesterástico.

Reações adversas

São de baixa frequência e compreendem: rash cutâneo, rubor, bradicardia, hipertensão e broncospasmo.

Precauções

Durante a administração é aconselhável o controle ou a monitorização da função neuromuscular, com o objetivo de determinar as necessidades posológicas em cada caso. Recomenda-se precaução naqueles pacientes que tenham apresentado hipersensibilidade a outros agentes bloqueadores neuromusculares, já que existem reações de hipersensibilidade cruzada. A dose inicial recomendada para os pacientes com miastenia gravis ou outras patologias neuromusculares não deve ser superior a 0,02 mg/kg. Pacientes portadores de distúrbios hidroeletrolíticos graves podem apresentar aumento ou diminuição da sensibilidade ao cisatracúrio; em queimados, deve-se considerar a possibilidade de maior necessidade de doses ou encurtamento da duração de ação do cisatracúrio. Não possui efeitos mutagênicos nem efeitos adversos sobre o desenvolvimento fetal; por outro lado, não se dispõe de informações a respeito de possíveis efeitos carcinogênicos ou sobre a fertilidade. Na ausência de informação suficiente, não se recomenda administrar a mulhres grávidas ou em período de amamentação.

Interações

Os seguintes fármacos aumentam a magnitude ou a duração do bloqueio neuromuscular: enflurano, isoflurano, halotano, quetamina, aminoglicosídeos, polimixinas, espectinomicina, tetraciclina, lincomicina, clindamicina, propranolol, bloqueadores de canais de cálcio, lidocaína, procainamida, quinidina, furosemida, tiazídicos, manitol, acetazolamida, sais de magnésio, agentes bloqueadores ganglionares com o trimetafano e o hexametônio. A administração concomitante de suxametônio pode prolongar os efeitos bloqueadores neuromusculares não-despolarizantes, o que torna difícil a reversão do efeito por administração de anticolinesterásicos. A administração crônica prévia de fenitoína ou carbamazepina pode diminuir a magnitude ou a duração do efeito do cisatracúrio. A administração conjunta de cistracúrio com antibióticos, betabloqueadores (propranolol, oxprenolol), antiarrítmicos (procainamida, quinidina), agentes antirreumáticos (cloroquina, D-penicilamina), trimetafano, clorpromazina, esteróides, fenitoína e lítio pode agravar ou patentear uma miastenia latente, ou induzir o desencadeamento da síndrome.

Contraindicações

Hipersensibilidade ao princípio ativo, atracúrio ou ao ácido benzenosulfônico.

Remédio que contêm Cisatracúrio