CLEBOPRIDA Informações da substância

Ações terapêuticas

Regulador da aergofagia e do meteorismo.

Propriedades

A cleboprida é um gastrocinético como a cisaprida e a mosaprida, cuja ação é regular a motilidade gastrintestinal e bloquear as repercussões digestivas devidas ao estresse. Além disto é um eficaz antiemético e antinauseoso.

Indicações

Esofagite de refluxo. Dispepsia flatulenta, digestão lenta, aerogastria, gastroparesia, cólon irritável. Tratamento preventivo do meteorismo em exames radiológicos e endoscópicos. Hérnia de hiato. Em pacientes pediátricos, no tratamento de náuseas, vômitos e distúrbios funcionais da motilidade digestória.

Posologia

Crianças com idade inferior a 12 anos: via oral, 0,0125 a 0,0156 mg por kg de peso por dia, divididos em 3 tomadas. Adultos e crianças com idade superior a 12 anos: via oral, 0,5 mg 3 vezes ao dia, antes de cada refeição.

Superdosagem

A superdose pode ocasionar sonolência, desorientação e efeitos extrapiramidais, que normalmente desaparecem com a suspensão do tratamento. Caso persistam os sintomas, recomenda-se realizar lavagem gástrica e administrar medicação sintomática. Os efeitos extrapiramidais podem ser controlados com administração de agentes antiparkinsonianos, anticolinérgicos ou anti-histamínicos com propriedades anticolinérgicas.

Reações adversas

As principais reações adversas compreendem efeitos extrapiramidais com espasmos dos músculos da face, do pescoço ou da língua, sonolência, sedação e, em idosos submetidos a tratamentos prolongados, discinesias tardias. Em tratamentos prolongados observaram-se hiperprolactinemia, tensão mamária, galactorreia, amenorreia, ginecomastia e/ou impotência.

Precauções

Este fármaco não deve ser administrado no primeiro trimestre da gravidez apesar de não se haver comprovado efeitos teratogênicos. Não se sabe se é eliminado pelo leite materno, porém, recomenda-se não administrar a mulheres no período de amamentação, pois pode provocar metemoglobinemia em recém-nascidos.

Interações

Potencializa os efeitos dos fenotiazínicos e outros agentes antidopaminérgicos com ação sobre o SNC. Diminui o efeito da digoxina e da cimetidina. Os anticolinérgicos e os analgésicos opioides neutralizam a ação da cleboprida sobre o trato digestório. A administração simultânea com álcool, tranquilizantes, hipnóticos ou opioides potencializa os efeitos sedativos destes medicamentos.

Contraindicações

Pacientes em quem a estimulação da motilidade gástrica possa resultar em hemorragias, obstrução e/ou perfuração: pacientes com discinesia tardia a neurolépticos comprovada.