CLIDíNIO Informações da substância

Ações terapêuticas

Anticolinérgico. Antiespasmódico.

Propriedades

O clidínio é um derivado do amônio quaternário com propriedades anticolinérgicas e antiespasmódicas comparáveis com as da atropina e propantelina. Inibe o tônus e a motilidade gastrintestinal e além disso diminui a secreção acidopéptica gástrica.

Indicações

Doença ulcerosa péptica. Úlcera gástrica ou duodenal. Gastrite, duodenite.

Posologia

Dose habitual: 2,5 a 5 mg, três a quatro vezes ao dia, antes das refeições e ao deitar-se.

Superdosagem

Sintomas: intensificação dos efeitos adversos habituais, transtornos do SNC (esgotamento, excitação, comportamento psicótico), taquicardia, hipotensão, insuficiência circulatória, insuficiência respiratória, paralisia, coma. Tratamento: 1) geral: lavagem gástrica, manutenção da ventilação, hidratação parenteral, controle da febre; 2) específico: fisostigmina, pilocarpina, neostigmina: como antídotos. Pode ser administrado pentotal sódico em caso de surgimento de excitação, e levarterenol ou metaraminol em caso de hipotensão arterial. Cafeína e benzoato de sódio podem ser administrados caso ocorra depressão do SNC.

Reações adversas

Secura da boca, visão turva, urgência urinária, constipação.

Precauções

Usar com precaução nas pessoas de idade avançada e em pacientes com neuropatias autonômicas, doença renal ou hepática, colite ulcerosa (podem-se apresentar-se íleo paralítico e megacolo tóxico), hipertireoidismo, coronariopatias, insuficiência cardíaca congestiva, arritmias cardíacas, hipertensão arterial, hipertrofia prostática, hérnia hiatal. A obtenção do efeito desejado geralmente vem acompanhada de algum efeito adverso. O paciente que recebe clidínio deve abster-se de dirigir maquinaria pesada e automóveis. Em presença de altas temperaturas ambientais pode produzir febre e golpe de calor. O surgimento de diarreia pode ser um sintoma que antecede a obstrução intestinal. O clidínio não deve ser utilizado em pacientes com suspeita de obstrução intestinal. Por não existirem provas conclusivas recomenda-se não usar em mulheres grávidas a menos que o benefício para a mãe supere o risco potencial para o feto. A amamentação deve ser suspensa. A segurança e a eficácia do fármaco em crianças não foram estabelecidas.

Contraindicações

Hipersensibilidade ao clidínio ou a outros anticolinérgicos. Glaucoma. Uropatia obstrutiva. Obstruções gastrintestinais. Íleo paralítico. Atonia intestinal do idoso. Pacientes debilitados. Estado cardiovascular instável, hemorragias agudas, colite ulcerosa grave. Miastenia gravis.