FANCICLOVIR Informações da substância

Propriedades

O fanciclovir é a pró-droga do penciclovir, que possui atividade diante dos tipos I e II de herpes simples, vírus da varicela-zóster e vírus Epstein-Barr. Após sua administração por via oral é convertido a fármaco ativo e não é mais detectado no plasma ou na urina. O penciclovir e seus metabólitos são eliminados principalmente por via renal. Nas células infectadas pelos vírus o penciclovir é fosforilado rápida e eficazmente para gerar o composto ativo penciclovir-trifosfato; o primeiro passo deste processo requer a presença da timidina-quinase induzida pelo vírus. O penciclovir fosforilado permanece nas células durante mais de 12 horas inibindo a replicação do DNA viral. A forma de resistência mais comum a estes fármacos entre as cepas de vírus do herpes simples é a deficiência na produção da enzima timidina-quinase.

Indicações

Herpes-zóster, herpes genital agudo (primeiro episódio e recorrências). Tratamento supressor do herpes genital recorrente.

Posologia

Herpes-zóster: via oral, 250 mg três vezes ao dia durante 7 dias. Recomenda-se administrar a dose diária aproximadamente à mesma hora. O tratamento deve ser iniciado dentro das primeiras 72 horas após o início do quadro. Herpes genital agudo. Primeiro episódio: via oral, 250 mg três vezes ao dia durante 5 dias. Recorrências: via oral, 125 mg duas vezes ao dia durante 5 dias. Em ambos os casos, recomenda-se iniciar o tratamento na fase prodrômica. Herpes genital recorrente: via oral, 250 mg duas vezes ao dia. Ao início do tratamento recomenda-se reavaliar o paciente após um período de 6 a 12 meses de tratamento contínuo. No caso de pacientes com insuficiência renal, as doses deverão ser reajustadas levando em conta o clearance de creatinina: tratamento de herpes-zóster: clearance de creatinina (ml/min para 1,73m2) ≥ 40: dose: 250 mg cada 8 horas; 30-39: 250 mg cada 8 horas; 10-29: 125 mg cada 8 horas. Tratamento do primeiro episódio do herpes genital: clearance de creatinina (ml/min para 1,73m2) ≥ 30: dose: 250 mg cada 8 horas; 10-29: 125 mg cada 8 horas. Tratamento das recorrências do herpes genital: clearance de creatinina (ml/min para 1,73m2) ≥ 10: doses: 125 mg cada 12 horas. Tratamento supressor das recorrências do herpes genital: clearance de creatinina (ml/min para 1,73m2) ≥ 30: dose: 250 mg cada 12 horas; 10-20: 125 mg cada 12 horas. Dose máxima: via oral, 750 mg três vezes ao dia durante 7 dias.

Superdosagem

Até o momento não foram registrados casos de superdose. Na eventualidade de ocorrerem, recomenda-se utilizar terapia sintomática e de suporte.

Reações adversas

As principais reações adversas compreendem cefaleias, náuseas, vômitos, confusão (principalmente em pacientes idosos), alucinações, enjoos e erupção cutânea.

Precauções

Recomenda-se não administrar em crianças, pois não foi ainda estabelecida uma dose eficaz e segura nessa faixa etária. Em pacientes portadores de insuficiência renal a administração deve ser feita com precaução, sendo necessário um reajuste da dose. Não são necessárias precauções especiais em pacientes idosos ou portadores de insuficiência hepática. Em função de não ter sido ainda estabelecida a segurança do fanciclovir em mulheres grávidas ou no período de lactação, este fármaco não deverá ser utilizado durante a gestação ou a amamentação, exceto se o benefício para a mãe supere os riscos potenciais para o recém-nascido. Estudos realizados com animais demonstraram que o fanciclovir no possui efeitos carcinogênicos, genotóxicos, teratogênicos, nem afeta a fertilidade de ratas, se bem que interfira com a fertilidade de ratos machos tratados com 500 mg/kg de fanciclovir.

Interações

A probenecida e outros fármacos que afetam a fisiologia renal têm o potencial de afetar os níveis plasmáticos do fanciclovir.

Contraindicações

Hipersensibilidade a este fármaco ou a outros antivirais do mesmo grupo (penciclovir).

Remédio que contêm Fanciclovir