FLUNARIZINA Informações da substância

Ações terapêuticas

Antagonista seletivo de cálcio.

Propriedades

É um bloqueador seletivo da entrada de Ca++, sem efeito sobre a função cardíaca, que é caracterizado pela sua ação prolongada. Atua no nível cerebral inibindo a crise de enxaqueca. Impede a vasoconstrição produzida pela hipóxia no nível periférico e normaliza a deformação do eritrócito com melhoria das propriedades do sangue.

Indicações

Distúrbios vestibulares, enjoos, vertigens de origem central ou periférica, Síndrome de Ménière. Distúrbios circulatórios periféricos. Hipotermia nas extremidades, claudicação intermitente. Profilaxia da enxaqueca. Não é aconselhável seu uso em afecções cerebrais degenerativas como o mal de Alzheimer.

Posologia

Dose habitual: 10 mg diários em 1 só dose, ao deitar. Esta dose não deverá ser ultrapassada.

Reações adversas

No início do tratamento podem ocorrer distúrbios gastrintestinais, sinais de cansaço e sonolência que remitem após a redução da dose durante alguns dias. Em casos excepcionais pode apresentar um aumento progressivo da fadiga, originando apatia ou inércia. Foram observados casos de depressão e reações extrapiramidais ou parkinsonismo com sintomas como bradicinesia, rigidez, discinesia orofacial ou tremores.

Precauções

No tratamento da enxaqueca, dever-se-á esperar de 3 a 4 meses para avaliar a resposta. Se após este período não se observar melhora dos sintomas, o tratamento deve ser suspenso. Não utilizar na crise de enxaqueca, porém no caso de estar recebendo esta medicação, ela não deve ser suspensa. A flunarizina pode originar sintomas depressivos e extrapiramidais e manifestar parkinsonismo subjacente, principalmente em pacientes predispostos como os idosos. Nesses casos, o tratamento deverá ser suspenso.

Interações

Potencializa os efeitos sedativos dos depressores do SNC e o efeito de medicamentos anticolinérgicos (atropina) e antidepressivos tricíclicos. Em pacientes com tratamento anti-hipertensivo, será necessário reajustar a dose da medicação hipotensora.

Contraindicações

Fase aguda do íctus cerebral. Mal de Parkinson ou pacientes com sintomatologia extrapiramidal. Síndromes depressivas. Gravidez.

Remédio que contêm Flunarizina