FLURBIPROFENO Informações da substância

Ações terapêuticas

Analgésico. Anti-inflamatório. Antipirético.

Propriedades

O flurbiprofeno é um anti-inflamatório não esteroide que pertence aos derivados do ácido propiônico (ibuprofeno, cetoprofeno). Possui uma forte ação inibidora da síntese de prostaglandinas, que poderia estar relacionada com suas propriedades analgésicas, antipiréticas e anti-inflamatórias. Comercialmente é apresentado na forma ácida, para uso oral, e como sal sódico, para uso tópico em oftalmologia. É rapidamente absorvido por via oral (pico plasmático em 1,5 hora); a administração com alimentos altera a velocidade de absorção, mas não a biodisponibilidade do flurbiprofeno. A meia-vida de eliminação é de 5,7 horas.

Indicações

Artrite reumatoide e artrose. Tem sido utilizado com sucesso no tratamento da dor dental, da dismenorreia primária e da gota aguda.

Posologia

Em exacerbações agudas de afecções crônicas ou inflamações graves (artrite reumatoide ou artrose): 200 a 300 mg por dia em função da severidade dos sintomas e da resposta, divididos em 2, 3 ou 4 tomadas.

Superdosagem

Em crianças foi observada sonolência, pupilas puntiformes, tônus diminuído e enzimas hepáticas diminuídas. Depressão respiratória, sonolência, dor epigástrica, tonturas, náuseas, desorientação, diplopia. Em caso de superdose deve-se realizar lavagem gástrica ou indução do vômito antes de transcorrida uma hora desde a ingestão; tratamento de suporte adequado em função das manifestações observadas.

Reações adversas

Efeitos que aparecem entre 3% e 9%: dispepsia, diarreia, dor abdominal, náusea, edema, sinais e sintomas indicadores de infecção urinária. Efeitos que aparecem entre 1% e 3%: constipação, sangramento gastrintestinal, flatulência, aumento das enzimas hepáticas, vômitos, rinite, dor de cabeça, nervosismo, erupção, mudanças de peso corporal. Efeitos que aparecem em menos de 1% e que podem provavelmente ser causados pela ingestão de flurbiprofeno: úlcera péptica, gastrite, diarréia sanguinolenta, estomatite, doença esofágica, hematemese, hepatite, ataxia, isquemia cerebrovascular, confusão, parestesia, asma, deficiência de ferro, anemia hemolítica, anemia aplástica, urticária, eczema, hiperuricemia, anafilaxia, hipertensão.

Precauções

Os tratamentos a longo prazo podem produzir sangramento, úlcera gastrintestinal, gastrite erosiva. Em pacientes com função renal diminuída, deve-se reduzir a dose para evitar o acúmulo do fármaco e minimizar a toxicidade renal. Deve ser administrado com cuidado em pacientes com antecedentes de disfunção hepática. Em poucas ocasiões tem provocado retenção de líquidos e edema, razão pela qual deve ser administrado com precaução em pacientes com hipertensão ou insuficiência cardíaca. O flurbiprofeno inibe a agregação plaquetária e aumenta o tempo de sangramento. Seu uso não é recomendado em mulheres grávidas, na lactação e nem em crianças.

Interações

Anticoagulantes: sinergia. Ácido acetilsalicílico: a co-administração não é recomendada. Pode afetar a atividade anti-hipertensiva do propranolol, portanto deve ser administrado com um betabloqueador somente se for realizado um monitoramento adequado do efeito hipertensor. Alguns diuréticos tiazídicos e os poupadores de potássio podem ter sua resposta afetada pelo flurbiprofeno.

Contraindicações

Hipersensibilidade ao fármaco. Úlcera gastroduodenal, insuficiência hepática ou renal grave.

Remédio que contêm Flurbiprofeno