FOTEMUSTINA Informações da substância

Ações terapêuticas

Antineoplásico.

Propriedades

Agente bialquilante constituído por uma molécula de cloroetil-nitrosoureia e um veículo fosfatado de alamina que lhe confere alta lipossolubilidade e, portanto, amplo acesso ao SNC. Além de seu efeito bialquilante sobre o DNA, atua sobre células na fase S tardia, G2 ou M, e possui atividade carbamilante (inativa certas enzimas de reparação) do DNA. Sua meia-vida é extremamente curta (2 a 5 minutos), devido a sua rápida captação pelos tecidos; em condições normais da função renal, 60% do fármaco é eliminado na urina.

Indicações

Melanoma maligno disseminado. Tumores primários ou secundários do SNC.

Posologia

Por via IV, 100 mg/m2 em forma de perfusão semanal durante 3 semanas, 1 aplicação cada 21 dias (manutenção). A perfusão deverá ser efetuada em não menos de 1 hora e protegida da luz.

Reações adversas

Náuseas e vômitos, elevação transitória de enzimas hepáticas, toxicidade hematológica (50%) manifestada por leucopenia e trombocitopenia moderadas. Eritema no local de injeção, hipotensão e prurido são observados com frequência muito baixa.

Precauções

A administração rápida do medicamento (menos de 1 hora) pode associar-se com hipotensão e rubor facial. Recomenda-se evitar seu uso em mulheres grávidas e no período de lactação. A mielossupressão apresenta-se tardiamente (dias 40-44), e é previsível e reversível.

Interações

Em associações com dacarbazina, pode ocorrer toxicidade pulmonar, por isso se aconselha a monitoração dos gases no sangue.

Contraindicações

A relação risco/benefício deve ser avaliada quando houver disfunção hepática ou pulmonar severas.

Remédio que contêm Fotemustina