GLIBENCLAMIDA - Interações

Aumenta a concentração de glicose no sangue e, portanto, obriga a modificar a dose de glibenclamida, dos corticoides, de ACTH, de epinefrina, danazol, difenilidantoína, hormônios tireóideos, triamtereno. O uso simultâneo de álcool pode produzir uma reação semelhante à do dissulfiram (cólicas abdominais, náuseas, vômitos, cefaleias). O alopurinol pode inibir a secreção tubular renal. Os AINE, cloranfenicol, clofibrato, insulina, IMAO, probenecida, salicilatos ou sulfamidas potencializam o efeito hipoglicemiante. Os bloqueadores betadrenérgicos, inclusive os oftálmicos, podem aumentar o risco de hipoglicemia. Pode diminuir a eficácia hipoglicemiante quando se administram anticoncepcionais orais que contenham estrogênios. Não é recomendado o uso simultâneo com cetoconazol, porque pode ocorrer hipoglicemia grave. A rifampicina diminui o efeito hipoglicemiante da glibenclamida.