GLISENTIDA Informações da substância

Ações terapêuticas

Hipoglicemiante oral.

Propriedades

A glissentida é um hipoglicemiante oral derivado da sulfonilureia.

Indicações

Diabetes mellitus não-insulinodependente, diabetes não-compensado com outros antidiabéticos.

Posologia

As doses recomendadas são 2,5 mg a 5 mg por dia, até uma dose máxima de 20 mg/dia. Caso haja dificuldade para normalizar a glicemia de jejum, pode-se promover aumentos progressivos semanais da dose (aumentos de 2,5 mg por semana).

Superdosagem

A administração de doses excessivas pode provocar hipoglicemia; nesta eventualidade recomenda-se administrar uma solução de glicose por via intravenosa.

Reações adversas

As principais reações adversas compreendem náuseas e sensação de plenitude ou anorexia, reações que podem ser contornadas ao ingerir o fármaco juntamente com as refeições.

Precauções

O fármaco pode ser administrado em tratamento combinado ou substitivo da insulina, em pacientes sem cetoacidose e com requerimentos de insulina inferiores a 40 UI diárias. Estima-se que 5 mg de glissentida equivalem a aproximadamente 20 UI de insulina. A glissentida pode ser associada a uma biguanida, cuja dose inicial deverá ser baixa, para então ser aumentada progressivamente até a obtenção do efeito desejado. Administrar com precaução em pacientes idosos, debilitados ou desnutridos, e naqueles com insuficiência adrenal ou hipofisária, ou com disfunção hepática ou renal, que são especialmente sensíveis à ação hipoglicemiante dos medicamentos com ação sobre os níveis circulantes de glicose. Os efeitos leucopênicos e trombocitopênicos das sulfonilureias podem propiciar maior incidência de infecções microbianas, retardo na cicatrização e hemorragias gengivais. Pela inexistência de provas conclusivas, recomenda-se não usar em mulheres grávidas, a menos que o benefício para a mãe supere os riscos potenciais para o feto; além disto, administração deve ser suspensa um mês antes do parto, igualmente que durante a amamentação.

Interações

As sulfamidas, etionamida, pirazolônicos e derivados cumarínicos potencializam a ação hipoglicemiante da glissentida.

Contraindicações

Hipersensibilidade ao fármaco, acidose, coma diabético, insuficiência renal ou hepática grave, diabetes insulinodependente e gravidez.