GRISEOFULVINA Informações da substância

Propriedades

A griseofulvina inibe a mitose de células fúngicas produzindo ruptura da estrutura do fuso acromático mitótico: detém, assim, a metáfase da divisão celular. Deposita-se em graus variáveis nas células precursoras de queratina da pele, cabelo e unhas em graus variáveis, o que aumenta a resistência da queratina ante a invasão fúngica. Como a queratina infectada muda, repõe-se com o tecido são. A forma micronizada tem uma absorção que varia de 25% a 70% de uma dose oral, e a forma ultramicronizada é absorvida quase por completo. A absorção é potencializada significativamente durante a ingestão de alimentação gordurosa ou após esta. Pode ser detectada no estrato córneo da pele após poucas horas da administração e somente uma pequena fração de uma dose oral distribui-se nos líquidos e tecidos corporais; é metabolizada no fígado; tem uma meia-vida de aproximadamente 24 horas. É eliminada por via renal e menos de 1% de uma dose é excretada como fármaco inalterado, igual a fração não-absorvida.

Indicações

Infecções fúngicas da pele, cabelo e unhas: onicomicose, tinea barbae, capitis, corporis, cruris e tinea pedis produzidas por diferentes dermatófitos, incluindo Microsporum canis, Trichophyton rubrum e Trichophyton verrucosum.

Posologia

Uma dose oral de 250 mg de griseofulvina ultramicronizada produz concentrações séricas iguais às de 500 mg de griseofulvina micronizada. Deve ser administrada com ou após as refeições, para minimizar a possível irritação gastrintestinal e para aumentar a absorção. O tratamento deve continuar até que o fungo infectante esteja completamente erradicado conforme os exames clínicos ou laboratoriais. Os períodos de tratamento representativos são: tinea capitis, de 4 a 6 semanas; tinea corporis, 2 a 4 semanas; tinea pedis, 4 a 8 semanas; onicomicose: 4 meses para as unhas das mãos e 6 meses para as unhas dos pés. Dose usual para adultos: oral, 500 mg ao dia como dose única ou em 2 doses; tinea pedis ou onicomicose: oral, 1 g ao dia em 2 ingestões. Doses pediátricas usuais oral: 10 mg/kg ou 300 mg/m2, como dose única, ou em 2 ingestões; ou então: crianças de 14 a 23 kg: 125 a 250 mg/dia como dose única ou em 2 ingestões; crianças com mais de 23 kg: de 250 a 500 mg/dia como dose única ou em 2 ingestões. Comprimidos ultramicronizados dose usual para adultos: oral, 250 a 330 mg/dia como dose única ou em 2 ingestões; em tinea pedis ou onicomicose: oral, de 500 a 660 mg/dia em 2 ingestões. Doses pediátricas usuais: oral, 5,5 a 7,3 mg/kg/dia como dose única ou em 2 ingestões.

Reações adversas

São observados, de forma pouco frequente, confusão, erupção cutânea, urticária, prurido, inflamação na cavidade bucal. Mais frequentemente, e com o uso prolongado ou em doses elevadas, pode provocar intumescimento, formigamento, dor ou debilidade nas mãos ou pés; cefaleias, diarreia, náuseas, vômitos, cansaço não-habitual.

Precauções

A administração prolongada de doses altas de griseofulvina induz a hepatomas e tumores tireóideos em ratos e ratazanas. No homem, o significado clínico destas descobertas é desconhecido. Como a griseofulvina deriva-se de espécies de Penicilium é possível que pacientes que não tolerem as penicilinas ou penicilamina tampouco tolerem a griseofulvina, embora não tenha sido provada clinicamente a sensibilidade cruzada entre estas drogas.

Interações

Com o álcool, podem potencializar-se os efeitos da griseofulvina e originar taquicardia, diaforese e sufocos. Os anticoagulantes derivados da cumarina podem diminuir sua ação devido ao metabolismo acelerado dos anticoagulantes, secundário à estimulação da atividade de enzimas microssômicas hepáticas. Os efeitos antifúngicos da griseofulvina podem diminuir quando usada simultaneamente com barbitúricos ou primidona e, principalmente, com fenobarbital. Diminui a eficácia dos anticoncepcionais orais que contêm estrogênios, devido à estimulação das enzimas microssômicas hepáticas, que origina uma diminuição das concentrações séricas de estrogênios, o que pode provocar hemorragia intermenstrual ou amenorreia. Diminui as concentrações séricas de mexiletina, porque acelera seu metabolismo.

Contraindicações

Pacientes com porfiria estabelecida, insuficiência hepatocelular ou lúpus erimatoso sistêmico. Gravidez.

Remédio que contêm Griseofulvina