LEVAMISOL Informações da substância

Sinônimos

L-tetramisol cloridrato.

Ações terapêuticas

Imunomodulador. Anti-helmíntico.

Propriedades

É um fármaco estimulante da imunidade mediada por linfócitos T que além disso normaliza a função dos leucócitos polimorfonucleares, linfócitos e fagócitos caso haja previamente imunodepressão ou imunodeficiência. É rapidamente absorvido pelo trato gastrintestinal após sua administração por via oral, alcança seu pico plasmático entre 1,5 e 2 horas e sua meia-vida é de 3-4 horas. Sofre intensa biotransformação hepática e seus metabólitos são eliminados pelos rins e uma pequena fração (5%) pelas fezes.

Indicações

Parasitose por helmintos. Neoplasias, linfomas, como coadjuvante de citostáticos (fluoruracila). Síndromes com depressão da imunidade pós-infecciosa (viral, bacteriana). Imunodepressão por desnutrição ou farmacológica. Leucemia mieloide aguda. Doença de Hodgkin.

Posologia

Na ascaridíase e na ancilostomíase: 2,5 mg/kg (ou seja, 0,25 ml/kg de peso) administrado em tomada única. Esta dose pode ser aumentada a 5 mg/kg (ou seja, 0,5 ml/kg de peso) e pode ser repetida 24 horas depois. Em tumores sólidos: adultos: 15 ml (150mg) por dia durante 3 dias em semanas alternadas. Crianças: 0,25 ml/kg ao dia: 2,5 mg/kg ao dia com igual esquema de administração de adultos. Em linfomas: adultos: 15 ml (150 mg)/dia durante 3 dias seguidos por semana. Crianças: 0,5 ml/kg ao dia: 5 mg/kg ao dia durante 3 dias seguidos por semana. Em imunodepressão por citostáticos: adultos: 15 ml/dia = 150 mg/dia, 1 dia sim e 2 dias não. Crianças: 0,25 ml/kg ao dia = 2,5 mg/kg ao dia, no mesmo esquema. É aconselhável iniciar o tratamento 2 dias após suspenso o citostático.

Reações adversas

São pouco frequentes e foram referidos transtornos digestórios, cefaleia, vertigens, alterações do gosto e do olfato, aumento da temperatura, rash cutâneo alérgico. Em terapias prolongadas foram observadas neutropenia ou erupções cutâneas que desaparecem com a suspensão do tratamento.

Precauções

É aconselhável efetuar controle hematológico a cada 30 dias. Na artrite reumatoide o fármaco não deverá ser associado com drogas imunossupressoras ou depressoras da medula óssea, dado o perfil imunológico peculiar desta artropatia.

Interações

Quando se associa com álcool manifesta-se efeito similar ao do dissulfiram. Em associação com anticoagulantes dicumarínicos, o efeito anticoagulante é potencializado.

Contraindicações

Hipersensibilidade ao fármaco. Gravidez e amamentação.

Remédio que contêm Levamisol