MEPROBAMATO Informações da substância

Propriedades

É um derivado do carbamato. Seu mecanismo de ação não é bem conhecido; ao que parece, atua em múltiplos locais do SNC, incluindo o tálamo e o sistema límbico. Absorve-se bem no trato gastrintestinal e metaboliza-se no fígado. A meia-vida plasmática é de aproximadamente 10 horas e excreta-se por via renal (de 8% a 19% são excretados de forma inalterada).

Indicações

Distúrbios de ansiedade que requerem tratamento a curto prazo. Não são indicados para ansiedade ou tensão associada com a vida diária.

Posologia

Adultos: 400 mg 3 vezes ao dia. Dose máxima: até 2,4 g/dia. Em pacientes geriátricos ou debilitados a dose poderá ser reduzida, porque são mais sensíveis a seus efeitos.

Reações adversas

Torpor, instabilidade, sonolência, cefaleias, confusão, taquicardia, excitação não-habitual, náuseas ou vômitos. Sinais de toxicidade aguda: confusão grave, sonolência grave, bradicardia, debilidade. Sinais de toxicidade crônica: tonturas contínuas, andar instável, balbucios.

Precauções

Como o meprobamato atravessa a placenta, existe o risco de má-formações congênitas quando é administrado durante o primeiro trimestre de gravidez. Excreta-se no leite materno e pode originar sedação no lactente. Pode diminuir ou inibir o fluxo salival e contribuir para o desenvolvimento de cáries, candidíase oral e mal-estar.

Interações

Outros medicamentos depressores do SNC utilizados de forma simultânea podem aumentar este efeito, bem como aumentar o risco de hábito.

Contraindicações

A relação risco-benefício deverá ser avaliada na presença de antecedentes de abuso de fármacos, epilepsia, disfunção hepática ou renal e porfiria aguda intermitente.