METARAMINOL Informações da substância

Ações terapêuticas

Adrenérgico simpatomimético.

Propriedades

É uma fenolamina, derivado metilado da noradrenalina que desenvolve os efeitos das aminas simpatomiméticas, com uma ação farmacológica semelhante à da fenilefrina. Seus efeitos pressores alfamiméticos provocam hipertensão arterial sistólica e diastólica por vasoconstrição e aumento da resistência periférica, assim como certa estimulação cardíaca por estímulo dos receptores b1. Algum tempo atrás foi empregada como amina cardioestimulante, mas atualmente prefere-se a dopamina ou a dobutamina pela maior seletividade, duração do efeito, ausência de taquifilaxia e maior tolerância clínica. Seu mecanismo de ação é misto: direto (agonista dos receptores alfa) e indireto (por liberação de noradrenalina das terminações simpáticas). É utilizado como sal bitartrato.

Indicações

Choque. Estados hipotensivos. Colapso vascular.

Posologia

É administrado por fleboclise IV lenta, gota a gota, a um ritmo de 200 mg/min. O extravasamento do líquido de perfusão pode provocar fenômenos locais inflamatórios e irritação da pele sem gerar necrose (escaras), à diferença da noradrenalina.

Reações adversas

São menos frequentes que com o uso de catecolaminas. Ocasionalmente apresentam-se taquicardia, palpitações, arritmias, hipertensão arterial, cefaléias e extrassístoles ventriculares, que desaparecem com a suspensão do tratamento.

Contraindicações

Arteriopatias severas, angiopatia diabética. Durante a anestesia geral com halotano ou ciclopropano. Hipertensão arterial, arritmias cardíacas.

Remédio que contêm Metaraminol