METENAMINA - Propriedades

A metanamina é um antisséptico das vias urinárias cuja atividade se deve ao formaldeído. Quase todas as bactérias são sensíveis ao formaldeído livre em concentrações de cerca de 20 mg/ml. Os microrganismos que degradam a uréia (por exemplo a espécie Proteus) tendem a elevar o pH da urina e, portanto, a inibir a liberação do formaldeído a partir da metenamina. A grande maioria dos microrganismos é sensível ao formaldeído e não há desenvolvimento de resistência. A absorção da metanamina é rápida, porém no ácido gástrico sofre hidrólise em aproximadamente 10% a 30%, se o medicamento não possuir revestimento entérico. Distribui-se facilmente por todos os tecidos e líquidos corporais, porém sua ação realiza-se somente em nível renal, pois a hidrólise do composto é desprezível em pH superior a 6,8. A metenamina não é fármaco primário no tratamento das infecções agudas das vias urinárias, porém é de valor no tratamento supressivo crônico. A metenamina tem maior utilidade quando o microrganismo causal é a E. coli; entretanto, em geral pode suprimir os microrganismos Gram-negativos comuns e, com freqüência, Staph. aureus e Staph. epidermidis. Via de regra, Enterobacter aerogenes e Proteus vulgaris são resistentes. As bactérias que degradam a uréia (sobretudo Proteus) dificultam o controle do pH urinário. O médico deve empenhar-se em manter o pH abaixo de 5,5.