METILTIONíNIO, CLORETO Informações da substância

Propriedades

O azul de metileno é um corante antisséptico utilizado no tratamento de doenças do aparelho geniturinário. Sua ação terapêutica deve-se a sua atuação como veicular de hidrogênio, ativando a respiração dos reitrócitos e diminuindo a quantidade de ácido lático nos processos de fermentação. Em geral, é mais bacteriostático do que bactericida. Também apresenta efeito analgésico, sendo eliminado pela urina, que se colore de verde ou azulado (em função da mistura de cores da urina normalmente amarelada com o azul de metileno), o que permite seu emprego na pesquisa da permebilidade renal.

Indicações

Nos casos de intoxicação por anilina, nitritos, sulfonamidas, acetanilida, que são substâncias meta-hemoglobinizantes. Cistite e pielite, prostatite, uretrite, salpingite, salpingo-ovarite. Infecções urinárias.

Posologia

Casos agudos: por via IV, solução aquosa de cloreto de metiltionínio a 1%, em dose de 1 a 2 mg/kg de peso (no adulto equivale a 60 a 120 mg). Em casos leves de intoxicação por via oral, 200 mg 3 vezes ao dia. Processos inflamatórios das vias urinárias: 20 mg cada 4 horas.

Contraindicações

Hipersensibilidade ao fármaco.

Remédio que contêm Metiltionínio, cloreto