MUPIROCINA Informações da substância

Ações terapêuticas

Antibiótico tópico.

Propriedades

A mupirocina (ácido pseudomônico) é produzida por fermentação da Pseudomonas fluorescens e possui uma estrutura química totalmente diferente dos outros antibióticos. Inibe a síntese bacteriana de proteínas por ligação específica e reversível à enzima isoleucil tRNA sintetase. Produz um efeito bacteriostático, mas também pode ser bactericida em altas concentrações do fármaco. Emprega-se somente em forma tópica a 2% e sua absorção na pele é escassa, mas é ativa contra bactérias aeróbias como Staphylococcus aureus, S. epidermidis, S. saprophyticus e Streptococcus pyogenes. Sua atividade antimicrobiana é maior em pH ácido. Não apresenta resistência cruzada com outros antibióticos de espectro antibacteriano similar.

Indicações

Tratamento tópico do impetigo causado por Staphylococcus aureus, Streptococcus pyogeneses e Streptococcus beta hemolíticos. Foliculite, antraz, celulite e queimaduras infectadas.

Modo de usar

Aplicar na região afetada, 3 vezes ao dia. A região tratada pode ser coberta com uma compressa de gaze. Se não houver resposta entre 3 e 5 dias depois do início do tratamento, esse efeito deve ser reavaliado.

Reações adversas

Ardência, prurido e dor no local da aplicação (incidência 1,5%). Náuseas, eritema, erupção, inflamação e dermatite de contato (incidência 1%).

Precauções

Não utilizar nos olhos nem nas mucosas. Como com os outros produtos antibacterianos, o uso prolongado pode induzir o desenvolvimento de resistência bacteriana e inclusive fúngica. Gravidez: estudos sobre reprodução, realizados em ratas e coelhas, com doses sistêmicas (orais, subcutâneas e intramusculares) utilizando até 100 vezes a dose tópica, não evidenciaram prejuízo da fertilidade ou dano ao feto. Por não haver dados quanto a utilização durante a gravidez e a lactação, a mupirocina não deve ser utilizada nesses casos.

Contraindicações

Hipersensibilidade ao fármaco ou aos componentes da fórmula.

Remédio que contêm Mupirocina