OXACILINA Informações da substância

Propriedades

Trata-se de um antibiótico b-lactâmico, do grupo das penicilinas, bactericida, que inibe a biossíntese dos mucopeptídeos da parede celular bacteriana, Seu espectro limita-se a bactérias Gram-positivas como: estafilococos, Staphylococcus aureus, Streptococcus pneumoniae. Sua eficácia é maior durante o estado de multiplicação ativa dos microrganismos sendo, além disto, penicilinaserresistente. Após penetrar na corrente circulatória, une-se a proteínas plasmáticas em cerca de 94%, difundindo-se amplamente por todos os tecidos, exceto sistema nervoso e olho. A oxacilina é eliminada pela urina por filtração glomerular e secreção tubular ativa, e pela bile em grande quantidade. Sua meia-vida média é de 1,5 horas.

Indicações

Infecções causadas por Staphylococcus aureus produtores de penicilinase.

Posologia

Adultos e crianças cujo peso esteja acima de 40 kg: infecções leves a moderadas: 250 mg a 500 mg cada 4 a 6 horas. Infecções graves: 100 mg/kg por dia a cada 4 e 6 horas. Dose máxima em adultos: 12 g por dia. Dose máxima em crianças: 100 a 300 mg/kg por dia.

Superdosagem

Instituir tratamentos sintomático e de suporte, que podem incluir diálise peritonial ou hemodiálise.

Reações adversas

Urticária, edema angioneurótico, laringospasmo, broncospasmo, hipotensão, colapso vascular, dermatite esfoliativa, eritema multiforme, doença do soro, edema de laringe, rash cutâneo, glossite, estomatite, gastrite, alterações da cor da língua, alterações do paladar, náuseas, vômitos, dores abdominais, enterocolite pseudomembranosa, diarréia, anemia, anemia hemolítica, púrpura, eosinofilia, leucopenia, neutropenia, granulocitopenia, depressão da medula óssea, distúrbios da coagulação sanguínea, nefrite intersticial, nefropatia, elevação dos níveis de creatinina, neurotoxicidade, distúrbios mentais, distúrbios do sono e da conduta, equimoses, hematomas, trombose venosa, flebites, vaginites, anorexia, hipertermia, hepatite.

Precauções

Recomenda-se administrar a oxacilina com precaução em pacientes com fibrose cística, pois estes pacientes apresentam alta incidência de reações adversas. O fármaco atravessa a barreira placentária, fato pelo qual não é aconselhável administrá-lo a mulheres grávidas nem durante o período de amamentação, pois é eliminado pelo leite materno. Recomenda-se realizar avaliações clínicas nos pacientes durante o tratamento, pois podem desenvolver colite pseudomembranosa ou superinfecções devidas a fungos ou bactérias.

Interações

A administração de oxacilina e aminoglicosídeos ou cloranfenicol potencializa o efeito terapêutico destes fármacos. Não obstante, juntamente com eritromicina, pode haver tanto potencialização como diminuição do efeito farmacológico, ao passo que a tetraciclina, por ser bacteriostática, interfere na ação bactericida da oxacilina. O uso concomitante de oxacilina com anticoagulantes e heparina aumenta o risco de hemorragias. Não associar com anovulatórios orais, pois ambos os tratamentos diminuem sua eficácia terapêutica.

Contraindicações

Hipersensibilidade a penicilinas, cefalosporinas e imipenem.

Remédio que contêm Oxacilina