OXAMNIQUINA Informações da substância

Ações terapêuticas

Antiparasitário.

Propriedades

É um fármaco que pertence à família das tetra-hidroquinolinas, utilizado no tratamento da esquistossomose devido a seus efeitos sobre as formas maduras e imaturas do Schistosoma mansoni. A oxamniquina é mais ativa para eliminar os machos do que as fêmeas do parasita, no entanto as fêmeas que sobrevivem ao tratamento deixam de colocar ovos, cessando assim a progressão da doença. A oxamniquina provoca o desprendimento dos parasitas dos seus lugares de fixação no interior das veias mesentéricas e são arrastados então até o fígado onde são destruídos. Sua absorção é retardada e limitada pela presença de alimentos, portanto seria conveniente administrá-la com o estômago vazio, no entanto, isso incrementa a possibilidade de aparecimento de efeitos adversos. Após a administração oral atinge o pico plasmático em 1 a 1,5 hora. É metabolizada no fígado, seu principal metabólito é a 6-carboxi-oxamniquina (inativa), que é eliminada por via renal, junto com 0,4% a 1,9% do fármaco inalterado. A meia-vida da oxamniquina varia entre 1 e 2,5 horas. Sua atividade terapêutica é mais efetiva quanto mais precoce seja o tratamento.

Indicações

Infecções por Schistosoma mansoni.

Posologia

Via oral. Adultos: 15 mg/kg, em uma única tomada (dose máxima 1,25 g). Crianças com menos de 30 kg de peso corporal: 20 mg/kg, em duas tomadas de 10 mg/kg cada uma, em um único dia, com um intervalo de 3 a 8 horas entre cada tomada.

Reações adversas

Tonturas, sonolência, cefaleias, náuseas, vômitos, dor abdominal, anorexia. Raramente convulsões epileptiformes, alterações no eletrencefalograma. Elevação adicional das transaminases.

Precauções

Administrar com precaução em pacientes com antecedentes de patologias convulsivas devido ao risco de convulsões epileptiformes. Observou-se fetotoxicidade em animais; por não existirem provas conclusivas em seres humanos, recomenda-se não usar em mulheres grávidas a menos que o benefício para a mãe supere o risco potencial para o feto. Deve-se suspender a amamentação.

Interações

Evitar sua administração com fármacos que sofram biotransformação metábolica no fígado.

Contraindicações

Hipersensibilidade à oxamniquina. Insuficiência hepática ou renal. Insuficiência cardíaca descompensada. Pacientes com antecedentes convulsivos.

Remédio que contêm Oxamniquina