PEGFILGRASTIM Informações da substância

Ações terapêuticas

Estimulante de colônias de granulócitos.

Propriedades

É um conjugado covalente do metionil recombinante humano G-CSF (filgrastim) obtido por engenharia genética de DNA recombinante a partir da inserção em uma cepa de E. coli à qual se incorporou o gene do fator estimulante de granulócitos (G-CSF). Este agente é um estimulante das colônias de granulócitos que regula sua produção a partir das células da medula óssea. Seu mecanismo de ação se efetua através de união específica aos receptores celulares de superfície das células hematopoiéticas, estimulando a diferenciação, proliferação e ativação funcional de várias células finais. Administra-se por via subcutânea (SC) e apresenta uma ampla variabilidade farmacocinética nos pacientes com câncer. Sua meia-vida oscila entre 15 e 80 horas. Não se verificou ocorrência de acúmulo após tratamentos prolongados.

Indicações

Doença maligna não mieloide com terapia mielossupressora antineoplásica e com neutropenia grave ( < 500 cel/mm3). Neutropenia febril.

Posologia

Administra-se por via subcutânea em dose de 6 mg a cada ciclo de quimioterapia. Não se deve aplicar no período que vai de 24 horas após e 14 dias antes da quimioterapia antineoplásica.

Reações adversas

Foram observados diarreia ou constipação, náuseas, vômitos, enjoos, cefaleia, artralgias, anorexia, alopécia, astenia, edemas, distúrbios do gosto, febre, mialgias, insônia, estomatite, mucosite, ruptura do baço, reações anafiláticas, urticária, rash cutâneo.

Precauções

Deve-se realizar um hemograma completo antes e durante o tratamento. Sua segurança não foi estabelecida durante a gravidez, amamentação ou em pacientes pediátricos.

Interações

Não foram registradas.

Contraindicações

Hipersensibilidade reconhecida ao fármaco ou ao filgastrim.

Remédio que contêm Pegfilgrastim