POTáSSIO, CLORETO Informações da substância

Ações terapêuticas

Suplemento de potássio.

Propriedades

O potássio é o cátion predominante no interior da célula. O conteúdo intracelular de sódio é relativamente baixo. No líquido intracelular predomina o sódio, e o conteúdo de potássio é baixo. Uma enzima ligada à membrana, adenosinatrifosfatase sódio-potássio dependente, transporta de forma ativa sódio ao exterior e potássio para o inferior das células para manter os gradientes de concentração. Eles são necessários para a condução dos impulsos nervosos em tecidos especiais, como o coração, cérebro e o músculo esquelético, e para a manutenção da função renal normal e do equilíbrio ácido-base. São necessárias altas concentrações intracelulares de potássio para numerosos processos metabólicos celulares. Eliminam-se por via renal 90% da dose.

Indicações

Hipopotassemia com alcalose metabólica ou sem ela, na intoxicação digitálica. Profilaxia da hipopotassemia na cirrose hepática com ascite, diarreia grave, nefropatia com perda de potássio.

Posologia

Solução oral-dose para adultos: 20mEq de potássio diluído em ½ copo d'água, 1 a 4 vezes ao dia; ajustar a dose segundo necessidades e tolerância; dose máxima: até 100mEq/dia; doses pediátricas: 15 a 40mEq/m2, ou 1 a 3mEq/kg/dia, administrado em várias ingestões, diluído com água ou sucos. Ampolas-dose para adultos: infusão IV, normalmente não mais que 3mEq/kg; tratamento de urgência: infusão IV, 400mEq/dia numa concentração apropriada e com uma velocidade de até 20mEq/hora; doses pediátricas: infusão IV, 3mEq/kg/dia ou 40mEq/m2/dia. Um grama de cloreto de potássio proporciona 13,41mEq de potássio.

Reações adversas

Para as apresentações farmacêuticas orais: diarreia, náuseas e vômitos. São de incidência rara: confusão, ritmos cardíacos irregulares, dispneia, ansiedade, cansaço ou debilidade não habituais, debilidade ou peso nas pernas, intumescimento ou formigamento em mãos, pés ou lábios.

Precauções

Deve ter-se cuidado ao tentar corrigir a hipopotassemia para evitar uma sobrecompensação que possa resultar em hiperpotassemia acompanhada de arritmias cardíacas. A concentração normal de potássio sérico nos adultos é de 3,5 a 5mEq/litro e 4,5mEq é usado como referência; ao ultrapassar 6mEq/litro, é possível que as arritmias comecem. É imprescindível que a função renal seja adequada já que os rins mantêm o equilíbrio normal de potássio. A velocidade de infusão não deve ser rápida; uma velocidade de 10mEq de potássio/hora é considerada segura enquanto o volume urinário for o adequado.

Interações

Os corticóides e o ACTH podem diminuir os efeitos dos suplementos de potássio. Os diuréticos retentores de potássio, substitutos do sal de cozinha e medicamentos que contêm potássio tendem a facilitar o acúmulo sérico de potássio, com possível produção de hiperpotassemia. O captopril e o enalapril podem produzir hiperpotassemia. Não é recomendável o uso simultâneo com glicosídeos digitálicos. O uso crônico e excessivo de laxantes pode reduzir as concentrações séricas de potássio. O uso simultâneo com quinidina potencializa os efeitos antiarrítmicos da mesma.

Contraindicações

Hiperpotassemia. A relação risco-benefício deverá ser avaliada na presença de acidose metabólica com oligúria, doença de Addison não-tratada, insuficiência renal crônica, desidratação aguda, diarreia grave, bloqueio cardíaco agudo ou completo e oligúria.

Remédio que contêm Potássio, cloreto