PROBUCOL Informações da substância

Ações terapêuticas

Hipocolesterolemiante.

Propriedades

É um agente redutor das hipercolesterolemias e hiperlipidemias, derivado isopropilidênico-butilfenólico. Seu mecanismo de ação assemelha-se ao das resinas inibidoras da absorção intestinal do colesterol (colestiramina) porém também foi indicada uma inibição na biossíntese sem provocar aumento na concentração de seus precursores cíclicos (demosterol, di-hidrocolesterol). Após a sua administração por via oral é absorvido sistemicamente e sua atividade terapêutica é observada a partir dos 15 a 20 dias especialmente em pacientes com hipercolesterolemia familiar do tipo II. O probucol, diferentemente dos fibratos (clofibrato, bezafibrato), não tem uma atividade significativa sobre os níveis de triglicéride. A absorção digestiva é escassa (2%-8%) e aumenta quando é administrado com os alimentos. Distribui-se pelos diversos tecidos e se acumula seletivamente no adiposo. Sofre biotransformação hepática e se elimina lentamente pelas fezes em aproximadamente 80%-85%.

Indicações

Hipercolesterolemias, hiperlipidemias, hipercolesterolemia familiar do tipo II.

Posologia

A dose média é de 500-1.000 mg diários administrados preferencialmente após as refeições. Aconselha-se realizar tratamentos prolongados e, de acordo com o comportamento do perfil lipídico, realizar a manutenção com uma única dose diária de 500 mg administrados à noite.

Efeitos secundários

Em geral o fármaco é bem tolerado e somente foram indicados amolecimento das fezes, diarreias leves, náuseas, cefaleias, rash cutâneo.

Precauções

Especialmente em tratamentos prolongados, aconselha-se realizar controles periódicos da função hepática.

Interações

Não apresenta.

Contraindicações

Hipersensibilidade ao fármaco. Gravidez e lactação. Crianças menores de 18 anos.