PROXIMETACAíNA Informações da substância

Ações terapêuticas

Anestésico local.

Propriedades

A proximetacaína é utilizada como anestésico local de rápida ação. No olho a anestesia começa aos 30 segundos e prolonga-se durante 15 minutos. O mecanismo de ação dos anestésicos locais se desenvolve na membrana da célula nervosa, por aumento da permeabilidade ao sódio, como ocorre durante a despolarização. O efeito do anestésico consiste em um incremento gradual do limiar de estimulação elétrica, cuja máxima expressão provoca um bloqueio da condução do impulso.

Indicações

Medição da pressão intraocular (tonometria), remoção de corpo estranho e sutura da córnea, raspagem conjuntival.

Posologia

Uso oftálmico: para a anestesia profunda (por exemplo em cirurgia de cataratas) instilar uma ou duas gotas de uma solução oral a 0,5% de cloridrato de proximetacaína, a cada 5 a 7 minutos. Para tonometria, instilar uma ou duas gotas de solução imediatamente antes do procedimento.

Superdosagem

Anestésicos locais sistêmicos: nervosismo, tonturas, visão turva, tremores, convulsões, inconsciência, parada cardiorrespiratória, hipotensão, náuseas e vômitos. O tratamento principal inclui manutenção da ventilação e oxigenação.

Reações adversas

Raramente observam-se midríase, cicloplegia, irritação, ardor, dor pungente, vermelhidão e reação hiperalérgica imediata, incluindo ceratite epitelial difusa aguda.

Precauções

O uso prolongado de anestésicos locais no olho pode provocar opacificação corneana e perda da visão. Utilizar com precaução em presença de alergia, hipertireoidismo e doenças cardíacas. Por não existirem provas conclusivas, recomenda-se não usar em mulheres grávidas a menos que o benefício para a mãe supere o risco potencial para o feto. Administrar com precaução na mulher que amamenta.

Interações

Com sulfonamidas: inibição da ação das mesmas.

Contraindicações

Hipersensibilidade aos anestésicos locais.

Remédio que contêm Proximetacaína