SILODOSINA Informações da substância

Ações terapêuticas

Redução da hiperplasia benigna prostática (HBP).

Propriedades

Trata-se de um agente bloqueador seletivo e específico dos receptores a1A adrenérgicos localizados na próstata, bexiga (base e colo) e uretra prostática que produz o relaxamento da musculatura lisa destes tecidos reduzindo a resistência de saída da urina da bexiga sem afetar a atividade do músculo liso detrusor. Esta ação é a causa da notável melhora dos sintomas de armazenamento (irritativo) e de esvaziamento vesical (obstrutivo) produzidos pela hipertrofia prostática. Após sua administração por via oral ocorre boa absorção, a qual se processa de forma dose-dependente. Sua biodisponibilidade é da ordem de 32% e os alimentos a reduzem em cerca de 30%. Possui uma elevada taxa de ligação a proteínas plasmáticas (96%). Sofre extensa biotransformação metabólica (glicuronidação, oxidação) e seu principal metabólito é o glicuronídeo de silodosina que se mostrou ativo e tem uma meia-vida prolongada (24 horas). Sua eliminação ocorre pelas fezes (55%) e pela urina (34%). Sua meia-vida é de 11 horas e, para o glicuronídeo, 18 horas.

Indicações

Tratamento da hipertrofia benigna prostática (HBP).

Posologia

Por via oral, 8 mg ao dia administrados com alimentos e preferivelmente à mesma hora.

Reações adversas

As mais observadas foram alterações na ejaculação (anejaculação, ejaculação retrógrada) que são reversívels com a intervenção do tratamento. Também foram relatados náuseas, secura de boca, enjoos, hipotensão ortostática, congestão nasal, síndrome da íris flácida intraoperatória (IFIS) durante a cirurgia de cataratas.

Precauções

Em pacientes em tratamento com anti-hipertensivos (inibidores da enzima conversora de angiotensina [IECA], betabloqueadores, diuréticos, antagonistas de canais de cálcio) deve-se controlar a pressão arterial e monitorar os pacientes a fim de detectar possíveis reações adversas. Os pacientes que utilizam máquinas complexas e/ou perigosas ou dirijam veículos deverão ser alertados para uma possível aparição de hipertensão ortostática postural e enjoos.

Interações

Não associar com outros antagonistas adrenérgicos a, ou com inibidores de CYP3A4 (cetoconazol, itraconazol, ritonavir).

Contraindicações

Hipersensibilidade ao fármaco.