SóDIO, BENZOATO Informações da substância

Ações terapêuticas

Antiamoniêmico.

Propriedades

É um composto metabolicamente ativo que diminui as concentrações sangüíneas de amônio em pacientes com alterações na síntese de ureia (transtornos enzimáticos do ciclo da ureia). É capaz de intervir em reações de conjugação que incluem a acilação de aminoácidos. Realiza a acilação quando substitui um substrato endógeno defeituoso na via metabólica de formação do amônio. Foi demonstrado que o benzoato de sódio se conjuga com a glicina para formar o hipurato; cada mol de hipurato sequestra um mol de nitrogênio. O gasto de nitrogênio na síntese de hipurato contribui para diminuir a formação de amônio. Sua metabolização ocorre no fígado e é eliminado pelos rins. O benzoato de sódio é utilizado clinicamente combinado com fenilacetato de sódio, o qual amplia o espectro de ação a um maior número ou tipo de enzimas do ciclo da ureia alteradas. A combinação permite uma supervivência média de 80% em pacientes com deficiência total de algumas das enzimas do ciclo da ureia (75% na deficiência de carbamilfosfato sintetase, 59% na deficiência de ornitina transcarbamilase, 96% na deficiência de argininosuccinato sintetase). O diagnóstico cedo é importante na prevenção do desenvolvimento de incapacidades.

Indicações

Tratamento coadjuvante (benzoato de sódio: fenilacetato de sódio em relação 1:1) na hiperamoniemia causada pela deficiência enzimática no ciclo da ureia.

Posologia

250 mg de benzoato de sódio e 250 mg de fenilacetato de sódio por quilograma por dia. A dose total diária não deve exceder 10 g de cada componente. Essa combinação deve ser acompanhada por outras medidas terapêuticas para obter um controle eficiente da hiperamoniemia por enzimopatias.

Superdosagem

Produz acidose metabólica e colapso circulatório. Tratamento: suspender o medicamento e preparar medidas de suporte e sintomáticas.

Reações adversas

Náuseas, vômitos. Exacerbação de úlceras pépticas, hiperventilação moderada, alcalose moderada. Hipernatremia: edema, insuficiência cardíaca congestiva.

Precauções

Administrar com precaução em pacientes ictéricos já que desloca a bilirrubina da albumina. É amplamente usado na conservação de alimentos. Não possui propriedades carcinogênicas, teratogênicas, nem mutagênicas. Não há dados suficientes sobre o fenilacetato de sódio, por isso recomenda-se não usar em mulheres grávidas a menos que o benefício para a mãe supere o risco potencial para o feto, além disso, a amamentação deve ser suspensa.

Interações

O ácido valproico pode interferir com a ação do benzoato de sódio e do fenilacetato de sódio. Antibióticos betalactâmicos, probenecida: diminuem a excreção renal dos metabólitos do benzoato de sódio.

Remédio que contêm Sódio, benzoato