SUFENTANILA Informações da substância

Propriedades

A sufentanila é um analgésico do tipo opioide, 10 vezes mais potente que a fentanila na anestesia geral equilibrada e 5 a 7 vezes mais potente que a fentanila quando administrada como anestésico principal com 100% de oxigênio. Não produz liberação de histamina. Uso intravenoso: em doses ≥ 8mg/kg produz hipnose e anestesia sem necessidade de outros fármacos; o nível de anestesia obtido é profundo. Com 25 mg/kg atenua a resposta simpática ao estresse cirúrgico. Inicia sua ação rapidamente e o acúmulo é limitado. A eliminação rápida dos depósitos tissulares favorece uma recuperação mais rápida que com doses equipotentes de fentanila. Em doses de 20 mg/kg reduz o volume intracraniano de forma mais adequada que a fentanila para a craniotomia. A rigidez do músculo esquelético, que pode ocorrer se não forem tomadas medidas adequadas, relaciona-se com a dose e a velocidade de administração. A farmacocinética é tricompartimental, com uma meia-vida de distribuição de 1,4 minuto, uma meia-vida de redistribuição de 17,1 minutos e uma meia-vida de eliminação de 164 minutos. Uso epidural no parto: a ação começa após 10 minutos da administração junto com bupivacaína; a duração média da anestesia é de 1,7 hora quando são administrados entre 10 e 15 mg.

Indicações

Via intravenosa: analgésico coadjuvante da anestesia geral equilibrada, anestésico principal (indução e manutenção) com oxigênio a 100%. Epidural: no parto.

Posologia

A dose deve ser individualizada e os sinais vitais monitorados constantemente durante a administração. Em pacientes obesos, a dose é calculada sobre a base do peso magro corporal. Coadjuvante da anestesia: IV, até 8 mg/kg. Anestésico primário: IV, ≥ 8 mg/kg. A utilização de outros anestésicos, sedativos ou ansiolíticos requer a redução da dose de sufentanila ou dos outros agentes. Crianças: para indução e manutenção da anestesia recomendam-se doses de 10 a 25 mg/kg; doses adicionais entre 25 e 50 mg são recomendadas para a manutenção caso seja observado abrandamento da anestesia.

Reações adversas

Depressão respiratória, rigidez do músculo esquelético. Retenção urinária após o uso epidural.

Precauções

Depressão respiratória causada pelos analgésicos opioides pode ser revertida por antagonistas opióides (naloxona). Usar com precaução em pacientes com dificuldade respiratória ou com doença hepática ou renal. Por não existirem provas conclusivas, recomenda-se não usar no primeiro trimestre da gravidez a menos que o benefício para a mãe supere o risco potencial para o feto. O aleitamento deve ser suspenso. A segurança e a eficácia em crianças menores de 2 anos não foram estabelecidas.

Interações

Pode produzir bradicardia e hipotensão nos pacientes tratados cronicamente com antagonistas do cálcio e betabloqueadores. Com outros agentes ativos sobre o SNC pode ocorrer sinergismo com a sufentanila.

Contraindicações

Hipersensibilidade ao fármaco.

Remédio que contêm Sufentanila