SULFAMETOXAZOL + TRIMETOPRIMA Informações da substância

Ações terapêuticas

Antibacteriano sistêmico, antiprotozoário.

Propriedades

É uma sulfamida anti-séptica bacteriostática de amplo espectro. O sulfametoxazol é análogo estrutural do ácido aminobenzoico (PABA) e inibe de forma competitiva uma enzima bacteriana, a di-hidropteroato sintetase, que é responsável pela incorporação do PABA ao ácido di-hidrofólico. Por conseguinte, bloqueia a síntese do ácido di-hidrofólico e diminui a quantidade de ácido tetra-hidrofólico metabolicamente ativo, cofator na síntese de purinas, timidina e DNA. As bactérias sensíveis são aquelas que sintetizam ácido fólico. A ação da sulfamida é antagonizada pelo PABA e seus derivados (procaína e tetracaína) e pela presença de pus ou de detritos celulares, componentes necessários para o crescimento bacteriano. A trimetoprima é uma base débil lipófila bacteriostática, estruturalmente relacionada com a pirimetamina; une-se à enzima bacteriana di-hidrofolato redutase inibindo-a. Dessa forma, bloqueia seletivamente a conversão do ácido di-hidrofólico a sua forma funcional, o ácido tetra-hidrofólico. Isso esgota o folato, que interfere na produção do ácido nucleico e proteínas bacterianas. A trimetoprima exerce seu efeito em um estado da biossíntese de folato imediatamente posterior ao estado em que atua o sulfametoxazol. Uma ação sinérgica entre ambos é produzida pela inibição da produção de tetra-hidrofolato em dois passos sequenciais de sua biossíntese. Distribui-se amplamente em tecidos e líquidos e atravessa a placenta com facilidade. Sua união às proteínas é variável, competindo com a bilirrubina pela união à albumina. Somente tem atividade antibacteriana o medicamento livre, não unido. Metaboliza-se no fígado, principalmente por acetilação a metabólitos inativos que retêm a toxicidade do produto original. Elimina-se por via renal por filtração glomerular com secreção tubular e reabsorção do produto ativo e dos metabólitos.

Indicações

Tratamento da bronquite e exacerbações agudas de bronquite crônica em adultos, causada por H. influenzae ou Streptococcus pneumoniae. Enterocolite causada por Shigella flexneri e S. sonnei. Otite média aguda em crianças por H. influenzae ou S. pneumoniae. Pneumonia por Pneumocystis carinii. Infecções bacterianas do trato urinário causadas por E. coli, espécies de Klebsiella, Enterobacter, P. mirabilis, P. vulgaris e Morganella morganii.

Posologia

O tratamento deve ser realizado durante 10 a 14 dias nas exacerbações agudas de bronquite crônica, durante 7 a 10 dias em infecções do trato urinário, durante 10 dias na otite média aguda em crianças e durante 14 dias na pneumonia por Pneumocystis carinii. Dose usual para adultos - como antibacteriano sistêmico: 800 mg de sulfametoxazol e 160 mg de trimetoprima/12 horas; como antiprotozoário: 25 mg de sulfametoxazol e 5 mg de trimetoprima/kg/6 horas; dose máxima: até 3,2 g de sulfametoxazol e 640 mg de trimetoprima/ao dia. Doses pediátricas usuais, como antibacteriano - lactentes e crianças com peso menor de 40 kg: 20 mg de sulfametoxazol e 4 mg de trimetoprima/kg/12 horas; crianças com 40 kg ou mais: dose de adulto; como antiprotozoário - lactentes e crianças com menos de 32 kg: 25 mg de sulfametoxazol e 5 mg de trimetoprima/kg/6 horas; crianças com 32 kg ou mais: dose de adulto. Forma injetável, como antibacteriano sistêmico: infusão IV, 10 a 12,5 mg de sulfametoxazol e 2 a 2,5 mg de trimetoprima/kg/6 horas; 13,3 a 16,7 mg de sulfametoxazol e 2,7 a 3,3 mg de trimetroprima/kg/8 horas; ou 20 a 25 mg de sulfametoxazol e 4 a 5 mg de trimetoprima/kg/12 horas; como antiprotozoário: 25 mg de sulfametoxazol e 5 mg de trimetoprima/6 horas.

Reações adversas

São de incidência mais frequente: fotossensibilidade, erupção cutânea e prurido. Raramente: dor articular e muscular, febre, hemorragias ou hematomas não habituais, cansaço ou debilidade não habituais. Os seguintes sinais e sintomas deverão ter atenção médica caso persistirem: cefaleia, tonturas, diarreia, anorexia, náuseas e vômitos.

Precauções

Uma ingestão adequada de líquidos deverá ser mantida. É importante não omitir as doses e completar o ciclo do tratamento. Os efeitos neutropênicos da trimetoprima podem originar maior incidência de infecções microbianas, retardamento da cicatrização e hemorragia gengival. Embora o fármaco seja indicado no tratamento da otite média em crianças, não deverá ser prescrito para profilaxia ou tratamento prolongado.

Interações

O uso simultâneo com rifampicina pode aumentar a eliminação e diminuir a meia-vida do sulfametoxazol mais trimetoprima. Agentes depressores da medula óssea podem aumentar os efeitos leucopênicos ou trombocitopênicos. Os medicamentos fotossensibilizadores podem produzir efeitos aditivos de fotossensibilidade ao serem usados de forma concomitante. A probenecida diminui a secreção tubular renal das sulfamidas, originando concentrações séricas totais maiores e mais prolongadas.

Contraindicações

É contraindicado em lactentes, dado que pode produzir-lhes kernícterus. A relação risco-benefício deverá ser avaliada em pacientes com disfunção hepática ou renal, porfiria e deficiências de glicose-6-fosfato desidrogenase.

Remédio que contêm Sulfametoxazol + trimetoprima