TECLOZANA Informações da substância

Propriedades

É um amebicida intestinal de origem sintética derivado da dicloracetamida, que elimina tanto os trofozoítos como as formas císticas da Entamoeba histolytica. Sua atividade terapêutica é potente e rápida, por seu efeito amebicida direto nas infecções agudas, crônicas, inclusive a disenteria amebiana. Como sua absorção sistêmica é escassa através do trato gastrintestinal, sua atividade terapêutica é específica para as localizações ou formas intestinais da amebíase, onde é obtida a cura clínica e parasitológica. Não se conhece exatamente sua biotransformação e farmacocinética, porém se trata de um amebicida de muito baixa toxicidade e ótima tolerância clínica.

Indicações

Amebíase intestinal crônica (nos portadores). Amebíase intestinal aguda. Disenteria amebiana. Colite amebiana.

Posologia

A dose aconselhada é de 300 mg/dia, 100 mg cada 8 horas, durante 5 dias consecutivos. Outro esquema posológico é de 500 mg cada 12 horas durante somente 3 dias. Em pediatria a dose deve ser adequada ao peso da criança; estima-se em 6 mg/kg/dia para completar um tratamento de 5 dias. Em crianças menores de 7 anos são indicados 250 mg cada 8 horas durante 5 dias.

Efeitos secundários

Produz poucos efeitos indesejáveis; informaram-se flatulência, náuseas, meteorismo, cefaleia, rash cutâneo, urticária.

Precauções

Em pacientes com disenteria amebiana aguda aconselha-se um tratamento simultâneo com um amebicida sistêmico (cloroquina, metronidazol, ornidazol).

Contraindicações

Hipersensibilidade ao princípio ativo. Amebíases extraintestinais. Síndromes de má-absorção.

Remédio que contêm Teclozana