TICARCILINA Informações da substância

Propriedades

Trata-se de uma penicilina semissintética, que pertence ao grupo das chamadas carboxipenicilinas (carbenicilina, carfecilina), que apresenta eficácia contra microrganismos Gram-negativos, especialmente Pseudomonas aeruginosa, Proteus sp., Escherichia coli e anaeróbicos. Esta penicilina é ácido-lábil e, assim, não pode ser administrada por via oral. Seu mecanismo de ação, igualmente ao de outras penicilinas, é a inibição da síntese da parede bacteriana, com a conseqüente lise da bactéria. A ticarcilina é eliminada principalmente por secreção tubular. Na insuficiência renal sua dose deve ser reduzida ou, alternativamente, o intervalo entre as doses deve ser aumentado. É eliminada através de diálise.

Indicações

Infecções do trato respiratório, do trato urinário, pele e tecidos moles, septicemias, endocardite, peritonite, osteomielite e, em geral, as infecções que se assestam em doentes imunodeprimidos.

Posologia

Adultos e adolescentes: infecção urinária não-complicada: via intramuscular ou intravenosa, 1 g a cada 6 horas. Infecção urinária complicada: infusão intravenosa, 3 g a cada 6 horas. Meningite bacteriana: infusão intravenosa, 75 mg/kg de peso corporal a cada 6 horas. Para o restante das infecções: via intravenosa, 4 g a cada 6 horas. A dose máxima é de 24 g ao dia. Crianças com peso corporal inferior a 40 kg: infecção urinária não-complicada: via intramuscular ou intravenosa, 12,5 a 25 mg/kg a cada 6 horas, ou 16,7 a 33,3 mg/kg a cada 8 horas. Infecções urinárias complicadas: infusão intravenosa, 25 a 33,3 mg/kg a cada 4 horas ou 37,5 a 50 mg/kg a cada 6 horas. Para o restante das infecções: infusão intravenosa, 33,3 a 50 mg/kg ou 50 a 75 mg/kg de peso corporal a cada 8 horas. Neonatos de peso corporal igual ou superior a 2 kg: via intramuscular ou intravenosa, 75 mg/kg a cada 8 horas durante a primeira semana de vida, seguidos de 75 mg/kg a cada 6 horas. Em caso de insuficiência renal é necessário ajustar a dose diária total e o ritmo de administração conforme o clearance de creatinina (ml/min)/(ml/seg): > 60/1:3g a cada 4 horas; 30-60/0,5-1:2g a cada 4 horas; 10-30/0,17-0,5:2g a cada 8 horas; < 10/0,17:2g a cada 12 horas; < 10 com sofrimento hepático: 2 g a cada 24 horas; hemodiálise: 2 g a cada 12 horas seguidos de mais 3 g após a diálise; diálise peritoneal: 3 g a cada 12 horas.

Superdosagem

Caso ocorra superdose, recomenda-se suspender o tratamento e instituir uma terapêutica específica.

Reações adversas

Reações alérgicas de diferentes tipos generalizadas (choque anafilático, edema angioneurótico) e localizados: dermopatias, nefrite intersticial. Alterações hematológicas: granulocitopenia, anemia hemolítica.

Precauções

Caso seja necessária uma terapia combinada com aminoglicosídeos, recomenda-se realizar a administração em pontos diferentes e com um intervalo de tempo de pelo menos 1 hora, pos estes fármacos se inativam mutuamente. Durante o tratamento recomenda-se controlar o tempo de coagulação e os níveis séricos de potássio. Estudos em animais demonstraram que a ticarcilina não afeta a fertilidade nem possui propriedades mutagênicas ou embriotóxicas. Não obstante, dada a restrita experiência em seres humanos com o fármaco, recomenda-se não administrá-lo a mulheres durante a gestação. A ticarcilina é detectada em concentrações reduzidas no leite materno, razão pela qual recomenda-se não administrar durante a amamentação.

Interações

A ticarcilina é incompatível com o succinato de hidrocortisona, soluções de dextrana, hidrolisados de proteínas, lipídeos e sangue total. A probenecida reduz a eliminação renal da ticarcilina e aumenta sua meia-vida. A administração conjunta com aminoglicosídeos, administrados em locais distintos, causa diminuição da concentração plasmática do aminoglicosídeo. A ticarcilina interage com fármacos anticoagulantes e outros fármacos que afetem a coagulação sanguínea, dado que a ticarcilina inibe a agregação plaquetária. A ticarcilina diminui a eliminação do metotrexato e, portanto, aumenta o risco de manifestação dos efeitos tóxicos deste último; o mecanismo seria a competição de ambos os fármacos pela secreção tubular em nível renal.

Contraindicações

Hipersensibilidade às penicilinas e cefalosporinas; histórico de patologias hematológicas, insuficiência cardíaca congestiva e hipertensão aterial.