TRIMETOPRIMA Informações da substância

Propriedades

A trimetoprima é um antibacteriano de origem sintética. Seu mecanismo de ação relaciona-se à inibição da enzima bacteriana diidrofolato redutase, que leva ao bloqueio da síntese dos folatos, compostos esses essenciais para a síntese dos ácidos nucléicos. A afinidade da trimetoprima pela enzima bacteriana é 50.000 vezes maiores do que pela enzima humana. O bloqueio na síntese dos folatos ocorre posteriormente ao bloqueio da via metabólica sobre a qual atuam os derivados sulfamídicos, o que propicia ação sinérgica entre trimetoprima e as sulfamidas (duplo bloqueio seqüencial metabólico). É rapidamente distribuído nos tecidos e líquidos, entre os quais rins, fígado, baço, secreções bronquiais e vaginais, saliva e tecido prostático. As concentrações na bile superam as séricas, enquanto que as do LCR situam-se entre 30 e 50% das concentrações séricas. Atravessa a barreira placentária. Sua metabolização é hepática, sendo eliminada principalmente pelos rins. Sua excreção renal aumenta na presença de urina ácida e diminui com a urina alcalina. A meia-vida é de 8 a 10 horas; em pacientes anúricos eleva-se a 20-50 horas.

Indicações

Infecções urinárias não-complicadas produzidas por cepas sensíveis (antibiograma) de E. coli, P. mirabilis, K. pneumoniae, Enterobacter sp., Staphyloccoccus sp., incluindo o Staphylococcus saprophyticus.

Posologia

Adultos: 100 mg a cada 12 horas durante 10 dias, ou 200 mg, 1 vez/dia durante 10 dias. Ajuste por clearance da creatinina (CC): CC > 30 ml/min, dose para adultos; CC entre 15 e 30 ml/min, 50mg de trimetoprima cada 12 horas; CC < 15 ml/min, sua utilização não é recomendada. A dose em crianças menores de 12 anos ainda não foi estabelecida.

Reações adversas

Meta-hemoglobinemia (respiração dificultada). Cor azulada nas unhas, lábios ou pele. Pele pálida, dor de garganta e febre. Hemorragias e hematomas não são habituais. Cefaleia. Erupção. Sabor não habitual na boca. Diarreia. Úlceras na boca ou língua.

Precauções

O risco/benefício deve ser avaliado em pacientes portadores de disfunção renal e/ou hepática e na gravidez. O aleitamento deve ser suspenso.

Interações

Depressores da medula óssea (sinergismo do risco de trombocitopenia, leucopenia). Antagonistas do ácido fólico. Rifampicina: aumenta a eliminação da trimetoprima.

Contraindicações

Anemia megaloblástica (deficiência do ácido fólico).